Crimes de Temer
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Crimes de Temer

Entrega de propina da JBS a emissário de Temer o incrimina muito mais do que o que ele não disse

José Nêumanne

19 Maio 2017 | 12h13

Temer usou tom decidido e incisivo, mas nada justificou até agora Foto: Evaristo Sá/AFP

Só se discute a gravação da conversa de Temer com Joesley Batista, da JBS. Poucos falam das imagens da entrega da propina por um diretor da JBS a um emissário do presidente na pizzaria Camelo, em São Paulo. Há quem, na boa intenção de tirar o Brasil do atoleiro da crise econômica, omita a ação programada, cujo resultado é fatal para as boas reputações de Temer e Aécio. No áudio divulgado, Joesley falava e Temer mais ouvia do que respondia. Só que mais grave é a conversa: falar daquilo com aquele interlocutor, naquele lugar e àquela hora é muito mais grave do que o teor do papo, após o qual, aliás, o presidente não determinou nenhuma ação oficial de apoio ao combate à corrupção.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na sexta-feira 19 de maio de 2017, às 7h40m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir Me dê motivo, com Tim Maia, clique aqui

0 Comentários