Contra a impunidade
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Contra a impunidade

Na véspera do julgamento do habeas corpus de Lula no STF, multidões muito maiores do que manifestações dos militantes de esquerda, protestaram contra a ameaça de volta da impunidade prestes a ser consumada.

José Nêumanne

04 Abril 2018 | 11h34

 

Multidão ocupou Avenida Paulista e outras ruas brasileiras para protestar contra a volta da impunidade Foto: Nilton Fukuda/Estadão

A enorme superioridade numérica das pessoas reunidas nas ruas na noite da véspera do julgamento do habeas corpus de Lula no STF sobre o total de militantes de esquerda que se manifestaram a favor dele deixou claro que a trégua silenciosa do clamor popular acabou juntamente com a paciência obsequiosa que vinham merecendo até agora neste particular os julgamentos da chamada Corte. Uma parte considerável do stablishment estatal, representada pelo Exército Nacional, também expressou seu descontentamento com o recuo no combate à impunidade manifestado em redes sociais pelo comandante do Exército Nacional, general Villas Boas. Dificilmente, contudo, o desabafo do militar e a voz rouca das ruas terão influência na decisão histórica.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quarta-feira 4 de abril de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir Bim Bom, com João Gilberto, clique aqui

Abaixo, os assuntos do comentário:

1 – Haisem Que razões levaram ontem milhares de cidadãos às ruas para se manifestarem em protesto inédito na História da República contra o órgão máximo do Poder Judiciário, vigia e garante do Estado de Direito?

 

2 – Carolina Qual a motivação de o Exército Nacional, que se tem mantido em silêncio se manifestar através de um comunicado curto e pesado nas redes sociais da voz mais autorizada da instituição, o comandante, general Villas Boas?

 

3 – Haisem Em que o ministro Gilmar Mendes, tido por alguns como presidente de fato do Supremo Tribunal Federal, se baseou para afirmar de Portugal onde está, enquanto falta ao expediente no próprio STF neste grave momento que prender um ex-presidente da República mancharia a imagem do Brasil no exterior?

MENDES 0404

 

4 – Carolina Por que a presidente de direito da mesma instituição, Cármen Lúcia, pediu serenidade e compreensão ao povo pelo que ela decidir hoje sobre o destino de um condenado em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro?

 

5 – Haisem A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, mandou memorial aos 11 ministros do Supremo advertindo que a possível proibição de prisão após a segunda instância provocaria insegurança jurídica. A coisa é tão grave assim ou ela está exagerando no papel de procuradora?

 

6 – Carolina O que levou o Tribunal de Contas da União a recomendar a anulação do contrato da Libra com o porto de Santos?

 

7 – Haisem O que o governo tem a ver com as irregularidades denunciadas nos contratos de concessão do maior porto do País para o presidente e seus assessores mais próximos e amigos mais íntimos serem alvo dessa investigação?

 

8 – Carolina O que levou a Polícia Federal a responsabilizar Dilma pela compra da refinaria da Astra Oil, conhecida como Rusty, a Ruivinha, em Pasadena, nos Estados Unidos?

 

SONORA – Bim bom João Gilberto

https://www.youtube.com/watch?v=yfy2ggYnxsk