Atentado e fuga
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Atentado e fuga

Agressão de Betoni por Maninho do PT e seu filho defronte ao Instituto Lula é crime comum e os que o cometeram não podem ser perdoados porque professam mesma fé de Lula, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro

José Nêumanne

16 Maio 2018 | 12h26

Depois de empurrado, chutado e jogado debaixo do caminhão, Bettoni não foi socorrido por Maninho e Leandro. Foto: Felipe Rau/Estadão

Não é correto usar pretexto da democracia, que é o império da lei, para dar fuga aos criminosos Maninho do PT e seu filho, Leandro Marinho, acusados de tentativa de homicídio ao empurrarem o empresário Carlos Alberto Betoni, que, este sim, manifestava sua soberana liberdade cidadão de dissentir dos manifestantes que protestavam contra o encarceramento de seu líder, à porta do Instituto Lula. Bertoni foi internado com fratura no crânio, o que levou a juíza da 1.ª Vara Criminal de São Paulo a decretar a prisão da dupla, que teve negado pedido de habeas corpus na segunda instância e está foragida. O caso do pai e do filho assemelha-se ao de Lula, que, condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro, foi condenado e está preso. Este é meu comentário no Podcast Estadão Notícias, no ar desde as 6 horas da quarta-feira 16 de maio de 2018.

Para ouvir clique aqui