O direito humano de morar bem em NY

Marcos Guterman

27 Outubro 2009 | 00h55

A professora brasileira de planejamento urbano Raquel Rolnik foi designada pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU para fiscalizar as condições de moradia de Nova York. Sua missão era verificar se a crise econômica nos EUA causou tantos estragos que passou a ameaçar o direito humano a uma habitação decente.

O Conselho de Direitos Humanos é aquela entidade que tem entre seus integrantes países que são verdadeiros paraísos habitacionais, como Cuba, Índia e Bangladesh. Sem falar do Brasil, claro.