Muçulmanos querem islã na política, diz pesquisa

Marcos Guterman

08 Dezembro 2010 | 00h01

Pesquisa do Pew Research Institute mostra que a maioria dos muçulmanos em países onde eles têm forte presença defende um papel maior do islã na vida política, diz o Los Angeles Times.

Segundo o levantamento, a maioria no Paquistão, no Egito, na Jordânia e na Nigéria apóia o apedrejamento como punição por adultério, a amputação da mão para ladrões e a morte para muçulmanos que se convertem a outras religiões. Cerca de 85% dos muçulmanos paquistaneses defendem segregar homens e mulheres no local de trabalho.

Mais conteúdo sobre:

islamismo