Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Política » China, o país das falsas virgens

Política

Marcos Guterman

17 Agosto 2010 | 00h13

Conhecida por fabricar produtos falsos, de CDs a relógios Rolex, a China pode se transformar também no país das falsas virgens, mostra o Washington Post.

Segundo o jornal, muitos executivos chineses, embora ocidentalizados, continuam extremamente conservadores – e só aceitam se casar se a mulher for virgem. “Podemos consertar isso, para que os homens acreditem que estão casando com uma mulher virgem”, diz a médica Zhou Hong, do Hospital Wuzhou para Mulheres, em Pequim.

Zhou diz que reconstrói 20 hímens por mês, cobrando cerca de US$ 730. Ela reconhece que se trata de machismo: “É injusto com as mulheres. Os homens não são virgens. Mas não podemos mudar essa sociedade que privilegia os homens”.

Para os homens chineses, o problema é que as mulheres são materialistas. Num site chinês que debatia o assunto, um internauta comentou: “As mulheres exigem que os homens tenham casas e carros. Por que os homens não podem exigir que as mulheres sejam virgens?”.

Zia Jang, gerente de uma empresa de tecnologia, foi ainda mais direto: “Eu realmente me importo com a virgindade. Se você compra um celular, é claro que você quer um celular novo. Quem gastaria a mesma quantidade de dinheiro comprando um celular velho, que foi usado por dois anos?”.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato