1. Usuário
Assine o Estadão
assine


JBS já repassou mais de R$ 50 milhões para campanhas eleitorais

Marcelo Moraes

06 agosto 2014 | 20:19

De junho até agora, empresa destinou R$ 13,6 milhões para PMDB, R$ 10 milhões para PP, R$ 9 milhões para PSD, R$ 7 milhões para tucanos e R$ 5 milhões para petistas. Distribuição está espalhada por vários partidos.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) liberou a primeira prestação de contas parcial com as doações recebidas por partidos, candidatos e seus comitês financeiros de campanha. Alguns dados já se destacam imediatamente. Segundo os dados do tribunal, a empresa JBS declarou oficialmente já ter destinado mais de R$ 50 milhões para abastecer diversas campanhas pelo Brasil afora.
Na divisão do dinheiro doado pela empresa, os tucanos receberam R$ 7 milhões, sendo R$ 5 milhões entregues diretamente ao Comitê Financeiro Nacional para Presidente da República de Aécio Neves e outros R$ 2 milhões para o PSDB de Minas Gerais, Estado de origem do candidato.
O PT também recebeu uma alta contribuição da empresa. Até agora, foram R$ 5 milhões, sendo R$ 4,5 milhões diretamente para o partido e outros R$ 500 mil para o Comitê Financeiro Nacional para Presidente da República de Dilma Rousseff.
Os candidatos à Presidência, porém, não são os únicos beneficiários da JBS nas doações. Somando todos os repasses destinados ao partido ou a seus candidatos e comitês, o PMDB já conseguiu R$ 13,6 milhões em doações da empresa. Desses, R$ 6,6 milhões foram para Comitê Financeiro Único do PMDB no Rio de Janeiro, onde o partido concorre à reeleição ao governo com Luiz Fernando Pezão e tem uma chapa forte de candidatos para a Câmara Federal. O PP foi favorecido com R$ 10 milhões e o PSD arrecadou outros R$ 9 milhões.