1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Aécio usa o Solidariedade para cacifar sua campanha

Marcelo Moraes

segunda-feira 27/01/14

O Solidariedade vai ocupando cada vez mais espaço na campanha presidencial do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Além de contar com o apoio formal do partido para disputar o Palácio do Planalto, Aécio tem sido o intermediário na formação de acordos do partido liderado pelo deputado Paulinho da Força (SP) em vários Estados.  O principal motor […]

O Solidariedade vai ocupando cada vez mais espaço na campanha presidencial do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Além de contar com o apoio formal do partido para disputar o Palácio do Planalto, Aécio tem sido o intermediário na formação de acordos do partido liderado pelo deputado Paulinho da Força (SP) em vários Estados.

 O principal motor político do Solidariedade está justamente no meio sindicalista, através da Força Sindical, liderada por Paulinho.

Nesta segunda, Aécio participou de reunião em Florianópolis, onde ficou acertado que o Solidariedade apoiará a candidatura do senador Paulo Bauer (PSDB-SC) ao governo de Santa Catarina. Com isso, Aécio garante um palanque para sua campanha no Estado.

O senador mineiro já tinha sido responsável pela entrada do partido no governo de Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro, aproveitando o desembarque dos petistas na administração do pemedebista. Com o gesto, Aécio tenta garantir no Estado pelo menos o apoio informal de Cabral e do vice-governador Luiz Fernando Pezão, que disputará a sucessão estadual pelo PMDB.

Como Cabral está em pé de guerra com o PT e com o Palácio do Planalto depois que o senador Lindberg Farias (PT-RJ) decidiu concorrer também ao governo local, Aécio deseja que Cabral ajude a pedir votos para sua candidatura. Apesar do imenso desgaste político, o governador ainda tem influência em colégios eleitorais importantes no Rio, especialmente na Baixada Fluminense e em outras cidades do interior do Estado.