1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Propagandas petista e tucana focam estratégias de campanhas à reeleição

Julia Duailibi

12 junho 2014 | 05:49

Com a aproximação do prazo que veda a realização de propaganda institucional, governos federal e do Estado colocaram no ar peças de publicidade que reforçam as estratégias de campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) e do governador Geraldo Alckmin (PSDB), ambos candidatos à reeleição. A partir do dia 5 de julho, quando começa oficialmente a eleição, ficam proibidas “publicidade institucional dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos federais e estaduais, ou das respectivas entidades da administração indireta”.

Uma propaganda do Ministério da Agricultura, do governo federal, reforça os investimentos de Dilma no agronegócio. “São mais de 156 bilhões de reais em créditos para o agronegócio brasileiro”, diz o comercial, exibido na televisão em todo País. “De um lado é o Brasil investindo em mais competitividade e sustentabilidade para que, do outro, o agronegócio produza ainda mais oportunidades para o País continuar crescendo”, encerra o locutor da peça.

Integrantes do agronegócio têm sido críticos à gestão petista, principalmente os produtores de etanol, que acusam a política econômica atual de ter quebrado o setor. No final do mês passado, a presidente chegou a receber para jantar no Palácio da Alvorada um grupo de representantes do agronegócio. O objetivo era buscar uma reaproximação.

No caso de Alckmin, uma série de propagandas voltadas para regiões específicas do Estado passaram a ser veiculadas na TV nas últimas semanas. Uma delas foca os investimentos no ABC paulista, região que é berço político do PT e que é composta por cidades que estão sob a influência do partido. Para os tucanos, ampliar a votação nessas cidades é determinantes para garantir a vitória de Alckmin.

“Aqui no Grande ABC tem AMA (Assistência Médica Ambulatorial) em Mauá e Santo André. E a Rede Luci Montoro de Reabilitação está chegando a Diadema. Em São Bernardo, o Hospital Lacan foi o primeiro do Estado a acolher gestantes dependentes químicas”, disse o apresentador do programa, que enumerou uma série de investimentos do governo Alckmin em cidades administradas pelo PT na região.

Veja os filmes do PT e do PSDB nos endereços abaixo:

http://migre.me/jM4s6

http://migre.me/jM4tb