1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

JULIA DUAILIBI é jornalista, trabalhou nas redações de Veja, Folha de S. Paulo e Estadão, em Brasília e em São Paulo.
quinta-feira 20/11/14 23:58

Dilma perde o timing

Os desdobramentos do escândalo do Petrolão levam o governo a se preparar para uma crise com potencial de estrago ainda maior que a do mensalão. Parlamentares, entre os quais políticos da base aliada, como petistas e peemedebistas, executivos de empreiteiras e integrantes da estatal não devem escapar das denúncias de desvios. Não há como a crise não chegar ao Palácio do Planalto. Ciente disso, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em encontro com Dilma Rousseff, na Granja do Torto, na ...

Ler post
segunda-feira 17/11/14 13:56

Abrigo a Marta Suplicy tem recepção fria no PMDB

Em entrevista à colunista do Estado, Dora Kramer, publicada neste domingo, a senadora Marta Suplicy (PT) falou sobre seu futuro político e disse que a troca de partidos é uma das possibilidades com as quais trabalha. O PMDB é uma opção, principalmente porque o marido dela, Márcio Toledo, está no partido e tem boa relação com o vice-presidente Michel Temer, o que facilitaria a ida da ex-prefeita para a legenda. O entusiasmo com a ideia na seara peemedebista pode ser medido ...

Ler post
quinta-feira 13/11/14 23:14

Operação desastrosa

Publicado no Estadão Noite. O ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) considerou uma manifestação “diplomática” e de “agradecimento” a entrega das cartas de demissão de mais de dez ministros ao Palácio do Planalto. "É uma formalidade. Foi uma sugestão minha, faz quem quiser", declarou ontem. A atitude, articulada por ele com o apoio de outros ministros, foi desastrosa. Mercadante conseguiu trazer mais uma notícia negativa para o coração do Planalto, no momento em que Dilma coleciona uma porção delas, como a situação das ...

Ler post
segunda-feira 10/11/14 13:22

Aécio e Alckmin se encontram para mostrar unidade no PSDB

O encontro do senador Aécio Neves com o governador Geraldo Alckmin, na próxima sexta-feira, em São Paulo, tem um objetivo principal: mostrar unidade no partido na esteira da votação do PSDB na eleição de outubro, quando a legenda teve o seu melhor desempenho nas últimas disputas presidenciais contra o PT.

Oficialmente, o encontro entre Aécio e Alckmin foi articulado para o mineiro agradecer a votação que recebeu no maior colégio eleitoral do País – o senador obteve 64,31% dos votos em São Paulo contra 35,69% de Dilma Rousseff (PT). Mas o subtexto do evento é mostrar unidade partidária, num momento em que se forma uma polarização natural entre o senador e o governador, ambos cotados para disputar a Presidência em 2018.

O encontro de sexta-feira, provavelmente em algum clube na região da Paulista (o local deve ser definido ainda hoje), na hora do almoço, terá Aécio e Alckmin como estrelas. Devem participar entre 150 e 200 pessoas, principalmente líderes partidários. A ideia é que seja um evento paulista – em outra movimentação para se manter nos holofotes como líder da oposição, Aécio já organiza um encontro com os cinco governadores eleitos pelo PSDB (SP, PR, GO, MS e PA) para tratar de uma agenda nacional para os Estados.

Mineiros e paulistas estão dispostos, neste momento, a manter o diálogo. “O importante é mantermos a unidade das oposições”, diz o presidente do PSDB paulista, Duarte Nogueira. “Antes de 2018, temos que passar por 2015, quando haverá uma grande crise no País”, avalia o presidente do PSDB mineiro, Marcus Pestana, cotado para liderar a bancada do PSDB na Câmara no ano que vem.

Essa unidade propagada pelos tucanos terá o seu primeiro teste já em maio de 2015, quando será eleita a nova direção do PSDB. Aécio será candidato à reeleição, mas terá que buscar uma composição com os paulistas, que passará também pela liderança do partido na Câmara e no Senado. 

 

Ler post
sexta-feira 07/11/14 09:03

Dilma e a ajuda a Estados e municípios

Publicado no Estadão Noite
Com o término da eleição, começam a sair do armário antigas propostas que levam à perda de receita pelo governo federal, num momento em que as contas públicas estão no vermelho. Entre os projetos, estão o que aumenta em um ponto porcentual o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que passa a ser 24,5% do que é recolhido de Imposto de Renda e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), e a proposta que altera ...

Ler post
terça-feira 04/11/14 11:03

Tucano descarta Alckmin e defende Aécio como candidato em 2018

Em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, ontem, o prefeito de Manaus, Arthur Virgilio (PSDB), defendeu a candidatura de Aécio Neves para Presidência pelo PSDB em 2018. "Sinceramente, eu não considero um bom serviço, para quem quer que seja, disputar com Aécio Neves a indicação de 2018", declarou em relação ao governador tucano Geraldo Alckmin, que também é cotado para a disputa. "Ninguém vai conseguir ter tantos votos no Brasil. E aí, o poderoso governador de São Paulo cumpriria ...

Ler post
quarta-feira 29/10/14 11:19

Alta tiragem

Na reta final da campanha, integrantes do comitê do candidato do PSDB, Aécio Neves, mandaram imprimir nada menos que 2 milhões de panfletos com cópias da revista Veja que trazia declarações do doleiro Alberto Yousseff, segundo as quais o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff sabiam do esquema de desvios de recursos na Petrobras. Os panfletos, que reproduziam a capa de Veja, foram distribuídos pela militância do PSDB nas principais capitais do País, nos três dias que ...

Ler post
terça-feira 28/10/14 10:56

‘Minas foi decepcionante’, diz vice de Aécio

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), vice de Aécio Neves na eleição, afirmou que o desempenho da chapa em Minas Gerais, berço eleitoral do ex-candidato a presidente, foi "decepcionante". No Estado, segundo maior colégio eleitoral do País e que é governado por Aécio e aliados há 12 anos, o tucano teve 500 mil votos a menos que a petista Dilma Rousseff. Aloysio, porém, não quis mergulhar nas causas da derrota. "Minas foi decepcionante. Mas só eles lá poderiam explicar o que ...

Ler post
segunda-feira 27/10/14 16:27

Alckmin deseja ‘sucesso’ a Dilma

O governador Geraldo Alckmin  (PSDB) emitiu nota hoje na qual deseja sucesso à presidente Dilma Rousseff, reeleita ontem. Ele também "cumprimentou" o senador Aécio Neves (PSDB), derrotado na disputa, "pela defesa enfática de ideais e propostas essenciais ao Brasil". "Parabenizo a todos os brasileiros, em especial os brasileiros de São Paulo, pela cidadania demonstrada ao longo do segundo turno das eleições presidenciais", disse o governador tucano em nota emitida pela sua Secretaria de Comunicação. Alckmin também disse "reiterar a disposição de manter ...

Ler post