DEM tem candidatos a prefeito competitivos em oito capitais

Andrea Vianna

02 Agosto 2012 | 15h19

Alvo de rumores de que aceitaria uma fusão com o PMDB após as eleições, o Democratas aposta todas as fichas no resultado das urnas em outubro. O partido tem candidatos competitivos em regiões estratégicas e as principais apostas são as candidaturas a prefeito do líder na Câmara, deputado Antonio Carlos Magalhães (ACM) Neto, em Salvador (BA), do ex-governador João Alves em Aracaju (SE) e do ex-deputado Moroni Torgan em Fortaleza (CE).

No total, são oito candidatos competitivos em capitais. As outras apostas são: deputado Rodrigo Maia no Rio de Janeiro, deputado Mendonça Filho em Recife (PE), deputado Pauderney Avelino em Manaus (AM), deputado Davi Alcolumbre em Macapá (AP) e Jeferson Morais em Maceió (AL).

O presidente nacional do DEM, senador José Agripino Maia (RN), afirmou ao blog que o partido “vai muito bem, obrigado” e rechaçou os rumores de fusão com o PMDB. Para Agripino, a união dos dois partidos é algo que favoreceria somente os peemedebistas.

Em Salvador, ACM Neto lidera as pesquisas, mas numa corrida acirrada com o ex-prefeito e radialista Mário Kertész (PMDB) e o deputado Nelson Pelegrino (PT), que tem o apoio do governador Jaques Wagner (PT).


O partido também tem candidatos competitivos em outros grandes colégios eleitorais como Jairo Ataíde em Montes Claros (MG), Matteo Chiarelli em Pelotas (RS), Rodney Miranda em Vila Velha (ES), Miriam Lacerda em Caruaru (PE) e José Ronaldo em Feira de Santana (BA).