1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Vereadora mirim

camilatuchlinski

26 setembro 2014 | 08:25

Uma menina de 11 anos de idade foi protestar na tribuna popular da Câmara Municipal de Limeira, no interior de São Paulo, nesta semana. O motivo: um vereador estava tentando ‘roubar’ uma iniciativa de caráter social da garota. Desde 2013, Stella Padilha Migliano realiza uma feirinha de troca e doação de brinquedos e livros para crianças do acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Ela disse que conseguiu arrecadar mais de 100 livros. Segundo Stella, o objetivo vai além da simples doação. Um dos propósitos seria buscar conscientizar as crianças para diminuir o consumismo.

O vereador André Henrique da Silva (PMDB), o Tigrão, havia apresentado um projeto que institui a ‘Feira da Troca de Brinquedos em Limeira’. Ao descobrir que o vereador protocolou a lei baseada no projeto dela e sequer a procurou para saber quais são as propostas ideológicas, Stela discursou: “Ao instituir a feira como lei, continuará com a mesma ideologia de combater o consumo exagerado, tentando conscientizar as crianças que vivemos em um sistema que incentiva o consumo exagerado e promove desigualdades sociais?”. Tigrão deixou o plenário antes de terminar a sessão.

O caso da garotinha de Limeira me fez pensar em duas coisas: na participação popular e do próprio jovem na política. Uma pesquisa divulgada nesta semana pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo revelou que o grau de confiança em instituições como partidos, sindicatos, associações e a militância em movimentos políticos não ultrapassa os 9%. Foram ouvidos 1.130 jovens com idades entre 15 e 29 anos que moram na capital paulista. Apesar disso, 41% desses entrevistados disseram terem ido à manifestações do ano passado.

Vamos deixar as pesquisas de lado. Não é difícil notar que o adolescente e o jovem é interessado pelo assunto, mas não nessa estrutura viciada e pouco cativante que existe. A impressão que se tem é que tem boas ideias e sugestões para melhorar a vida em comunidade e gostaria muito de poder colocá-las em prática. Talvez só não vislumbram executar tais atividades em parceria com vereadores e deputados.

De toda forma, a vontade de Stella de criar a tal feirinha de doação de brinquedos e livros em Limeira ultrapassou todas essas barreiras. Pela internet, a garota envia mensagens para canais de comunicação locais para pedir ajuda na divulgação do evento, como esta postada no Facebook do Limeira Notícias:

“Pessoal do Limeira Notícias, lembra de mim. Tenho 11 anos e no ano passado eu organizei uma feira de trocas e doação de brinquedos e vcs me ajudaram na divulgação. Esse ano gostaria de contar com a ajuda de vcs novamente. Eu já comecei a divulgar no Facebook e amanhã vou panfletar na Praça Toledo Barros. Não consegui apoio para a impressão do material, mas meus pais me ajudaram e também usei minhas mesadas. Bjos e obrigada.”, Stella Padilha Migliano.

Inspirador!

O adolescente e jovem quer SIM participar da política e das melhorias na comunidade. Talvez só queiram se descolar da ‘rotulagem’ dos políticos. Olha a garotinha de 11 anos na tribuna da Câmara Municipal de Limeira aí!

dsc0034

 

 (Foto: Matheus Fonseca/Câmara de Limeira)