1. Usuário
Assine o Estadão
assine


São Paulo terá eleições em dezembro

Eder Brito

30 outubro 2014 | 11:44

Teremos eleições no estado de São Paulo ainda antes do Natal. Cinco cidades precisarão eleger novos prefeitos e o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo comunicou anteontem a decisão de agendar novos pleitos para 7 de dezembro. Os municípios de Americana, Bento de Abreu, Cajamar, Indiana e Jumirim viram cassados os mandatos do poder executivo local depois de algum tipo de problema com a Justiça Eleitoral. Juntando os cinco locais, isto significa que uma população de quase 290 mil paulistas vai conhecer seus novos prefeitos ainda em 2014.

Quase 213 mil deles estão em Americana, importante cidade da região metropolitana de Campinas. Por lá, o Prefeito Diego de Nadai (PSDB) e o vice Seme Calil Canfour (PSB) foram cassados por “abuso de poder econômico”, depois de enfrentarem problemas com divergências na declaração de valores gastos na campanha de 2012. Até falamos disso aqui no blog, quando contamos a história do ex-prefeito-cassado-futuro-secretário-municipal. Na pequenina Bento de Abreu e seus pouco menos de 3 mil habitantes, a Prefeita Terezinha do Carmo Salesse (PTB), teoricamente reeleita em 2012, teve problemas com os dois pedidos de registro de sua candidatura e mesmo assim ainda governou a cidade por um tempo.

Em Cajamar, Daniel Ferreira da Fonseca e Fátima Aparecida de Lima (ambos do PSDB) foram cassados por abuso dos meios de comunicação. Um “erro bobo, erro idiotia de verdade” segundo um vereador da cidade. Os dois publicaram anúncios pagos da candidatura em jornais locais fora do período autorizado pela Justiça Eleitoral. E por lá, a bobeira ainda se repetiu entre os adversários pois a candidatura de Ana Paula Polotto Ribas de Andrade (PT) também teve o registro cassado pelo mesmo motivo “bobo”. Semana passada a cidade tinha um então Presidente da Câmara assumindo a cidade às pressas, mas já pensando o que conseguiria fazer com o pouco tempo que tinha (mesmo que o mandato fosse só de um ou dois meses). Na pequenina Indiana, na região de Presidente Prudente, Antônio Poleto (DEM) teve o mandato cassado depois de uma investigação que começou no Ministério Público. Durante o pleito de 2012, o então candidato teria “desvirtuado” programas sociais para obter “vantagens eleitorais”.

Já em Jumirim, município na região metropolitana de Sorocaba, quem tomou a iniciativa foi a Câmara Municipal. Seis dos nove vereadores decidiram pela cassação do Prefeito Ademir do Nascimento (PTB) e seu vice Edson Lisboa de Camargo (PT), alegando problemas com as receitas e despesas da festa de aniversário da cidade. Segundo os vereadores, a Prefeitura também teve problemas com a contratação de empresa para transporte escolar e outras irregularidades orçamentárias. Quem assumiu a Prefeitura foi o vereador Luiz Antônio Gardenal, do PMDB, eleito em 2012 com 84 votos para a Câmara Municipal. O pleito de 2012 por lá foi bem peculiar, aliás. Tradicionalmente, municípios pequenos têm apenas dois candidatos , mas em Jumirim, quatro pessoas registraram candidatura para concorrer ao cargo de Prefeito. Darci Schiavi (do PMDB, mesmo partido de Gardenal) teve 539 votos, apenas 58 votos a menos dos 597 direcionados a Ademir do Nascimento, o Ademir Baiano, agora cassado. As eleições ainda tiveram Benedito Tadeu Favero (PSDB) com 498 votos e Ivan Gustavo Ribeiro Viana (PV) com 251 votos. Pleito apertado para um município com menos de 3 mil habitantes.