1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

HUMBERTO DANTAS Cientista social, doutor em ciência política, professor do Insper e da FESP-SP, e colunista da Rádio Estadão. EDER BRITO Jornalista, mestre em administração pública, servidor público em São Paulo e coordenador de projetos da Oficina Municipal. CAMILIA TUCHLINSKI Jornalista, radialista, apresentadora e repórter da Rádio Estadão. Cobre assuntos gerais. Observadora e curiosa sobre a política nacional.
sexta-feira 29/08/14 08:00

Orçamento Participativo é pra participar!

Várias capitais brasileiras discutem a elaboração das propostas orçamentárias para o ano de 2015. Em cidades como Curitiba, 5.485 sugestões foram encaminhadas pelo povo em nove consultas públicas. Em São Paulo, neste sábado, dia 30 de agosto, e em 6 de setembro, 32 audiências serão realizadas simultaneamente nas subprefeituras. A participação dos moradores nesse tipo de ação tem crescido, mas poderia ser maior! Na capital paulista, o ciclo começou em 16 de junho, na reunião do Conselho de Planejamento e Orçamento ...

Ler post
quarta-feira 27/08/14 23:53

Bon Jovi no metrô

O dedilhado do violão começa e a sequência de acordes é quase que automaticamente reconhecível. A música e “Still Loving You” dos Scorpions, banda alemã que já tocou até em trilha sonora de novela. Ouvidos mais atentos e você percebe que não é qualquer som ambiente. “Tem alguém tocando ao vivo?”, pergunta-se. Deve ter um monte de gente tocando, aliás, já que conforme se aproxima, é possível distinguir todos os instrumentos. Guitarra, baixo, bateria, teclado... tudo soando daquele jeito “orgânico” ...

Ler post
segunda-feira 25/08/14 23:20

Mais uma pitada de família

Mais uma pitada de família   Algumas pessoas acessam esse espaço, leem um texto com crítica reflexiva sobre a cultura política brasileira utilizando como exemplo uma família de políticos petista e logo pensam: “lá vem o reaça falar mal do partido que gosto”. Outras, por outro lado, pensam: “é isso mesmo! Petista é tudo igual!”. Nada disso! Gosta? Ótimo! É da democracia. Não gosta? Também é. Mas é difícil dizer que algum partido é diferente quando o assunto é a cultura política ...

Ler post
sexta-feira 22/08/14 08:00

Refletindo graças ao palhaço

Ele se candidatou perguntando se o eleitor sabia para que servia um deputado federal. Além disso, o bordão ‘pior do que tá não fica, vote Tiririca’ ficou na memória dos brasileiros, que por vezes davam risada das propagandas eleitorais, por vezes se indignavam.

Enquanto eu passeava pela avenida Paulista no último fim de semana, fui abordada por um grupo de militantes vestindo roupas coloridas. Percebi que tratava-se de panfletagem eleitoral, porém não identifiquei rapidamente o partido. Ganhei uma espécie de cartão de visitas com a frase ‘Tá cansado da política?’. Adivinha de quem era? Tiririca!

Em um primeiro momento, dei risada. Aí me lembrei da campanha de 2010, com todos os bordões que já citei aqui. “Qual é mesmo o partido do Tiririca?”, indaguei. Impossível saber, pelo menos olhando o cartão. Confesso que nem com lupa dá para identificar! E olha que dei zoom na foto. O logo do partido que você está vendo no canto esquerdo inferior do cartão não foi alterado. Não foi colocado mosaico na imagem como nos números do candidato e dos apoiadores. E nem precisou… De 90mm de largura de cartão, a campanha reservou cerca de 1mm de espaço para o partido!  Tenso.

Arte: Tcha-Tcho

E graças ao palhaço, comecei a refletir sobre a ‘tal da política’.

No dia 3 de outubro de 2010, Tiririca se tornou o deputado federal mais votado do Brasil, com 1.348.295 de eleitores. Mais de um milhão de pessoas o escolheram para ser parlamentar! Já ouvi especialistas em Ciência Política dizerem ‘ah, mas foi o voto de protesto’, ‘ah, mas ele é famoso’, etc, etc, etc. Mas será que foi isso mesmo? Como a política não é exata como a Matemática, dificilmente teremos a resposta.

Se você perguntar aos eleitores dele quais foram os projetos ou de quais comissões participou durante esses anos de mandato, poucos, mas pouquíssimos saberão. Aliás, a falta de acompanhamento político é ainda um hábito muito triste do brasileiro, né? Bom, não votei nele, porém fiquei curiosa e fui atrás de algumas informações.

Em 2012, ele foi um dos nove deputados que participou de todas as 171 sessões de votação na Câmara. Só um detalhe: são 513 no total! Onde estavam os outros representantes da população? Para não ficar só no Tiririca, outro ‘deputado-celebridade’ Jean Wyllys, aquele que ficou conhecido por ter vencido a quinta edição do reality show Big Brother Brasil, participou de mais de 80% das sessões. O cidadão comum que trabalha em uma empresa, por exemplo, precisa bater o ponto. O autônomo, se faltar um dia, tem desconto no salário. O empresário, se não vai à uma reunião de negócios, perde oportunidade de lucro. Enfim, o que justifica a ausência constante da maioria dos deputados? Nem se todos ficassem gripados ao mesmo tempo!

Outro bordão de Tiririca na campanha de 2010 foi: “Quero ser eleito deputado federal porque quero ajudar os mais necessitados, inclusive minha família”. Ao ser eleito, Tiririca ajudou não só a família como os amigos. Os humoristas José Américo Niccolini e Ivan de Oliveira, que criaram os slogans da campanha, foram nomeados como secretários parlamentares e receberiam os maiores salários do gabinete, em torno de 8.000 reais, revelou a Revista Veja, em abril de 2011. Essa pegou mal. Agora, se o jornalista fizesse um real ‘pente fino’ na Câmara, quantos deputados mais empregam amigos, primos de segundo grau, cunhados, etc em seus gabinetes a salários generosos? Talvez 100% dos parlamentares já beneficiaram alguém.

Tiririca também foi tema de reportagem do Financial Times no ano passado. No artigo intitulado ‘O palhaço brasileiro perdeu o sorriso’, a revista revelou que ele estava decepcionado com a atuação da Casa onde trabalha. “Você passa o dia inteiro fazendo nada, só esperando para votar alguma coisa enquanto as pessoas discutem e discutem”. Com tantos problemas e demandas no País, não é possível que tenha parlamentar ‘sem fazer nada, só esperando para votar alguma coisa enquanto as pessoas discutem’. Da discussão nasce a luz, não é? Só que, na Câmara dos Deputados, nasce também a procrastinação política de um sistema que precisa de reforma já!

E isso me faz pensar imediatamente na tal reforma política, termo levantado durante as manifestações de junho do ano passado com mais vigor e usado agora na ‘modinha’ da campanha eleitoral por quase todos os candidatos. Será mesmo que os engravatados responsáveis por elaborar nossas leis serão capazes de legislar sem causa própria?

‘Tá cansado da política?’ Na verdade, não. O brasileiro está cansado da má administração política. Da corrupção. Da impunidade. Do toma lá, dá cá.

A política é salutar! O ‘jeitinho brasileiro’ de alguns parlamentares e seus capangas, não.

Ler post
quarta-feira 20/08/14 12:14

Anjos da Guarda?

Não sou especialista em segurança pública. Bem longe disso, aliás. Mas o assunto voltou à tona na última semana, com o Estatuto Geral das Guardas Municipais, lei 13.022, publicada no Diário Oficial da União no último dia 08 de agosto. Entre outras coisas, permite o porte de arma de fogo por guardas municipais, ponto específico do novo texto que foi comemorado por muitas associações da categoria. O texto também oficializa o poder de polícia das guardas. Antes focados apenas na ...

Ler post
segunda-feira 18/08/14 08:07

Família, família…

Dia desses encontrei um CD antigo do Titãs com a música que dizia “família, família, janta junto todo dia, nunca perde essa mania”. O alimento nem sempre é físico, as refeições nem sempre se dão à mesa. Por vezes famílias fazem outras muitas coisas juntas. A revista Galileo da Editora Globo publicou recentemente um trabalho em forma de infográfico que mostrava verdadeiras linhagens de famílias presentes na política brasileira, com base no Congresso Nacional. São clãs inteiros habitando a política, ...

Ler post
quarta-feira 13/08/14 10:46

Sabinada

Em maio deste ano tive a oportunidade de ministrar palestras para alunos de uma escola estadual na região central de São Paulo. Foram cinco turmas, com mais ou menos 200 estudantes, todos alunos de sétima e oitava série do ensino fundamental. O tema do papo estava em forma de pergunta: “O que você tem a ver com a corrupção?”. Em uma dessas dinâmicas rápidas de aquecimento, a criançada tinha de responder a perguntas como “O que é corrupção?” e “O ...

Ler post
segunda-feira 11/08/14 08:04

Você tem fome de quê?

Um prefeito é cassado pelo Judiciário junto com o seu vice. O problema está associado a questões eleitorais. Em junho de 2014 o portal UOL dizia que a cassação era definitiva. Mas é claro que todo brasileiro conhece jargões que, apesar de democráticos, relativizam a sensação de justiça. E reforçam a lógica de impunidade. Lá vamos nós sentir novamente o odor da instabilidade, em frases do tipo “cabe recurso”, “entrou com um mandado”, “aguarda julgamento”, “mandado de segurança” que entopem ...

Ler post
sexta-feira 08/08/14 08:00

A novela dos alvarás em São Paulo

Um ano e seis meses após a tragédia da boate Kiss, no Rio Grande do Sul. O ocorrido assustou municípios pelo País e não foi diferente em São Paulo. Naquele mês de fevereiro de 2013, o vereador Eduardo Tuma (PSDB) sugeriu a criação de uma CPI para investigar a concessão de alvarás na capital paulista. Na época, o vereador Alfredo Alves Cavalcante, o Alfredinho (PT), integrante da CPI, declarou que, além de iniciar processos de investigações, o objetivo era debater ...

Ler post