Vendem-se imóveis de Alberto Youssef por R$ 83,6 mil

Vendem-se imóveis de Alberto Youssef por R$ 83,6 mil

Juiz federal Sérgio Moro autorizou leilão de apartamentos, salas comerciais e lotes em Pituba (Salvador) e Aparecida (SP) confiscados do doleiro delator na Operação Lava Jato; lances já podem ser realizados por meio do site Canal Judicial até 16 de outubro

Luiz Vassallo

19 Setembro 2017 | 11h42

Você compraria um imóvel de Alberto Youssef, o doleiro delator da Operação Lava Jato? A decisão é sua. O juiz federal Sérgio Moro autorizou o leilão de bens de Youssef confiscados na Operação Lava Jato. Entre os bens há verdadeiras pechinchas, como oito lotes com 1% do Imóvel Comercial, Connect Smart Hotel, Pituba, localizado em Salvador (BA), a lances iniciais de R$ 83,6 mil cada.

Também podem ser arrematados apartamentos do Hotel San Diego Express Aparecida, localizado na cidade de Aparecida (SP), com preços iniciais de R$ 120 mil cada.

As ofertas estão disponíveis até o dia 16 de outubro no site do Canal Judicial pelo leiloeiro Afonso Marangoni.

O pregão está disponível e os lances podem ser efetuados pelo Canal Judicial, (www.canaljudicial.com.br) do Grupo Superbid, maior plataforma de leilões online da América Latina, pelo gestor Marangoni Leilões

Youssef foi preso em março de 2014 em um hotel de São Luís. Tinha em seu poder uma mala com propinas em dinheiro vivo para obter a liberação de precatório milionário em favor da empreiteira UTC Engenharia. Em seu escritório, no Paraná, a Polícia Federal apreendeu R$ 1,4 milhão, US$ 20 mil e uma nota de R$ 100, aparentemente falsa, dentro de um cofre. Havia ainda dentro de uma maleta 25 celulares, e 10 chips lacrados e 4 abertos para os aparelhos.

Ainda em 2014 o doleiro fechou acordo de delação premiada e revelou como operava o esquema de propinas a políticos do PP via Diretoria de Abastecimento da Petrobrás. As revelações de Youssef levaram para a cadeia o então diretor da estatal Paulo Roberto Costa, o primeiro delator da Lava Jato.

O doleiro foi alvo de dezenas de processos criminais por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Aceitou devolver R$ 55 milhões em favor da Petrobrás. Beneficiado pelo pacto com o Ministério Público Federal ganhou domiciliar com tornozeleira eletrônica em dezembro de 2016 e transferiu sua residência para São Paulo.

O LEILÃO DE ALBERTO YOUSSEF

Data e horário: 16 de outubro (segunda-feira)
Links: http://www.canaljudicial.com.br/auction/index.htm?auction_id=60168

http://www.canaljudicial.com.br/auction/index.htm?auction_id=60294

 

Mais conteúdo sobre:

Alberto Yousseffoperação Lava Jato