1. Usuário
Fausto Macedo
Assine o Estadão
assine
Fausto Macedo

Fausto Macedo

Repórter

EM ALTA

Lula

Veja as imagens dos bens de Lula guardados em depósito pela OAS

Por Andreza Matais e Mateus Coutinho

04/03/2016, 15h23

   

Empreiteira gastou R$ 1,3 milhão para guardar bens do ex-presidente por cinco anos depois que ele deixou a Presidência da República

galpaooas

Atualizada às 19h22

A empreiteira OAS pagou durante cinco anos pelo aluguel de dez guarda-móveis usados para armazenar parte da mudança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando ele deixou o Palácio do Planalto no segundo mandato. No período, a empreiteira teria desembolsado cerca de R$ 1,3 milhão pelos contêineres, ao custo mensal de R$ 21,5 mil.

As conclusões dão as investigações da força-tarefa da Lava Jato que embasaram a deflagrar a 23ª fase da operação, nesta sexta-feira 4. O juiz Moro autorizou buscas no local.

CONFIRA ABAIXO OS OBJETOS ENCONTRADOS NO DEPÓSITO:

galpaooas6 galpaooas5 galpaooas4 galpaooas3 galpaooas2 galpaooas1

 

COM A PALAVRA, A OAS:

A empreiteira informou que não iria comentar a operação desta sexta-feira

COM A PALAVRA, A GRANERO:

NOTAGRANERO

Nota à Imprensa

GRANERO TRANSPORTES LTDA. vem à público informar o que segue:

Em dezembro de 2010, a unidade franqueada da GRANERO – TRÊS PODERES – foi vencedora da concorrência pública n. 111/2010 para o serviço de transporte de parte da mudança do ex-presidente LULA, no percurso Brasília – São Paulo, pelo valor de R$ 22.722,00, envolvendo quatro caminhões.

No dia 06.01.11, os itens de vestuário do ex-presidente LULA foram entregues na Avenida Prestes Maia, 1501, apto. 100, em São Bernardo do Campo/SP.

Em relação à adega e ao acervo audiovisual, foi assinado contrato com o INSTITUTO LULA, no valor mensal de R$ 4.726,21, para que ficassem armazenados na GRANERO.

No dia 13.06.12, a adega do ex-presidente foi entregue em um sítio localizado na região de Atibaia/SP.

O acervo audiovisual permanece armazenado com a GRANERO.

Em janeiro de 2011, o acervo museológico do ex-presidente, correspondente a dez contêineres, foi entregue por outra transportadora à GRANERO para armazenagem.

O Sr. Paulo Okamotto informou que a armazenagem do acervo museológico seria feita por um curto período de tempo e contratada pela apoiadora do INSTITUTO LULA, a empresa OAS.

Para isso, foi firmado contrato com a OAS, no valor de R$ 21.536,84 mensais, que perdurou por cinco anos.

Nos dias 18 e 19.01.16, o acervo museológico do ex-presidente foi retirado do armazém da GRANERO por transportadora contratada pelo Sr. Paulo Okamotto.

A GRANERO, há quase 50 anos, atua em todo o Brasil, de forma ética e transparente, atendendo cerca de 20 mil famílias por ano. Além disso, a empresa tem colaborado com a Justiça, prestando todos os esclarecimentos necessários às autoridades.

Att,

Roberto Granero – Presidente

 

Contato à Imprensa:

Gisele Araújo
gisele@ralcoh.com.br
(11) 9.9645-9765

Rosana Iurillo
rosana@ralcoh.com.br
(11) 9.99758973

Ralcoh Comunicação
Av. Paulista 2494 – conj. 104
01310-300 – São Paulo – SP
(11) 3257.4741 ramal. 16
www.ralcoh.com.br

 

 

(Visited 131 time, 15 visit today)

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.