Veja a íntegra das delações do empresário Ricardo Pessoa

Relator da Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki, revogou o sigilo dos termos de colaboração do dono da UTC que confessou ocultar propina em doações eleitorais e partidárias ao PT, PMDB PP e outros partidos

Redação

09 Dezembro 2015 | 05h00

 

Ricardo Pessoa, dono da UTC que virou delator da Lava Jato. Foto: Reprodução

Ricardo Pessoa, dono da UTC que virou delator da Lava Jato. Foto: Reprodução

O Supremo Tribunal Federal (STF) revogou o sigilo sobre o conteúdo dos termos de delação premiada do dono da UTC, Ricardo Pessoa. Com a decisão do relator da Operação Lava Jato, ministro Teori Zavascki, todos os 29 termos, bem como documentos entregues pelo delator, foram abertos na sexta-feira, 4.

Preso no dia 14 de novembro de 2014, alvo da 7ª fase da Lava Jato, batizada de Juízo Final – primeira ofensiva da força-tarefa contra empreiteiras do cartel -, Pessoa ganhou o b

enefício da prisão domiciliar em abril. Em maio, ele assinou acordo de delação com a Procuradoria Geral da República (PGR). Ele confessou pagamentos de propina a políticos, a campanhas e o esquema de cartel entre as maiores empreiteiras do País. Além de apontar a existência de corrupção na Petrobrás, citou a reprodução da mesma sistemática em outras áreas do governo, como as obras da Usina Nuclear de Angra 3, no Rio, envolvendo a Eletrobrás e sua subsidiária para o setor, a Eletronuclear.

 

 

Mais conteúdo sobre:

operação Lava Jato
0 Comentários