Tumulto, corre-corre, feridos, bombas. Lula chegou!

Tumulto, corre-corre, feridos, bombas. Lula chegou!

Grupos rivais, que apoiam e repudiam ex-presidente, foram dispersados por tropas que isolaram o prédio da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista vai cumprir a pena de 12 anos e um mês de reclusão que a Lava Jato lhe impôs

Fábio Serapião e Ricardo Brandt, enviados especiais a Curitiba

07 Abril 2018 | 23h32

Bombeiro sai com feridos da Superintendência da PF. Foto: Fabio Serapião

Lula chegou causando na terra da Lava Jato. Grupos rivais, que o apoiam e que o repudiam, deram início a um tumulto generalizado nas ruas que cercam a sede da Polícia Federal em Curitiba. Acabaram dispersados pelas forças de segurança com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha.

Houve corre-corre, várias pessoas passaram mal e foram atendidas por bombeiros com esfoliações, lesões por queda e abaladas emocionalmente.

Pelo menos oito pessoas ficaram feridas, segundo o bombeiro Murillo Rotton. Três delas foram levadas para hospitais próximos à Superintendência da PF.

O batalhão de choque isolou o prédio da PF.

Lula preso chegou às 22h30 a bordo de um helicóptero que pousou no heliponto da Superintendência da PF, onde vai ficar em uma ‘sala especial’, na cobertura do prédio.

Quando o helicóptero estava em procedimento de pouso, manifestantes contra Lula explodiram fogos de artifício nos céus de Curitiba.

Antes da chegada de Lula, os grupos oponentes já cercavam o prédio da PF, com faixas, bandeiras e cartazes.

Mais conteúdo sobre:

LULA [LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA]