Tribunal nega pedido de empresário por suspeição de Moro

Tribunal nega pedido de empresário por suspeição de Moro

Desembargadores da 8.ª Turma do TRF4 rejeitaram recurso, por unanimidade, de Marcelo Simões, investigado na Lava Jato

Ricardo Brandt

11 Outubro 2017 | 18h56

Sergio Moro. Foto: AP Photo/Andre Penner

Os desembargadores da 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) negaram provimento nesta quarta-feira, 11, por unanimidade, à exceção de suspeição ajuizada pelo empresário Marcelo Simões contra o juiz Sérgio Moro, da 13.ª Vara Federal de Curitiba. Simões é investigado nos autos da Operação Lava Jato por supostos contratos irregulares com a Caixa Econômica Federal.

OUTRAS DO BLOG: + Lula afirma ter recibos originais

A defesa alega que Moro ‘teria antecipado eventual juízo condenatório ao receber a denúncia’.


O advogado de Simões argumenta que na decisão de recebimento da acusação da Procuradoria da República, Moro teria ’emitido juízo de valor e antecipado futura responsabilidade criminal (de Simões)’.

Segundo o relator, desembargador federal João Pedro Gebran Neto, a verificação dos pressupostos necessários à instauração de medidas cautelares em desfavor do réu não permite dizer que o julgador seja suspeito ou esteja impedido de continuar na lide por já ter proferido sua concepção quanto ao caso.

“A externalização de suas impressões sobre os fatos integram o dever de fundamentar, sem que tal proceder se confunda com comportamento tendencioso ou manifestação de interesse na causa”, destacou Gebran.

A reportagem não localizou a defesa de Simões. O espaço está aberto para manifestação.

Mais conteúdo sobre:

Sérgio Morooperação Lava Jato