1. Usuário
Fausto Macedo
Assine o Estadão
assine
Fausto Macedo

Fausto Macedo

Repórter

EM ALTA

Arena Jurídica

Transparência e compliance criam empregos no Brasil

Por Marco Antonio de Carvalho Fabbri*

03/03/2016, 03h45

   
Antonio de Carvalho Fabbri. FOTO: DIVULGAÇÃO

Marco Antonio de Carvalho Fabbri. FOTO: DIVULGAÇÃO

Em meio à crise econômica e aumento do desemprego, uma das profissões em alta no Brasil é a de auditor independente. Sua atuação responde à maior demanda por compliance no País, num cenário em que o combate à corrupção e transparência são fatores decisivos para a criação de um ambiente mais favorável aos negócios e retomada do crescimento do PIB.

Assim, não é sem razão que empresas do setor de recrutamento e seleção incluam os auditores, que obrigatoriamente possuem graduação em Ciências Contábeis, na relação das profissões que seguem tendo oportunidades de trabalho. A procura atual e enfática pelos auditores decorre do cenário sócio-político-econômico, não só do Brasil, mas mundial, permeado por escândalos sobre desvio de recursos públicos e subornos. Agora, compliance é palavra de ordem e o trabalho dos auditores pode contribuir de modo significativo nesse processo saudável em prol da ética e da lisura. Também é importante nesse contexto o fato de as empresas estarem mais atentas aos seus balanços após a promulgação da Lei Anticorrupção (nº 12.846/13).

Para que os profissionais do setor, em especial nas fases iniciais da carreira, possam aproveitar melhor as oportunidades, é importante salientar que a profissão de auditor exige características intrínsecas ao pleno exercício de sua atividade: integridade, ética, e independência são algumas das quais estamos mais habituados a ouvir falar, tanto no meio acadêmico como profissional. Entretanto, existe um requisito também considerado fundamental atualmente, que é a resiliência. Resiliente é o profissional capaz de lidar com uma situação difícil sem perder o foco de seu trabalho. Sem dúvida, trata-se de uma importante característica de nossa profissão.

Esses são valores e qualidades essenciais dos auditores independentes para atuar no presente cenário desafiador, no qual o significado da auditoria pode tornar-se mais evidente para a opinião pública, em geral não familiarizada com sua importância para o País e a sociedade. De modo simplificado, podemos dizer que o auditor independente, com base nas normas profissionais de auditoria e as regulamentações aplicáveis no desenvolvimento do seu trabalho, expressa sua opinião sobre se as demonstrações contábeis divulgadas pela empresa auditada estão livres de distorções relevantes, independentes se causadas por fraude ou erro. Dessa forma, contribuindo para a tomada de decisão aos s usuários dessas informações.

A busca por maior transparência, melhoria de processos e cultura preventiva deve ser perseguida pelos gestores, tanto da área pública como privada. A auditoria pode ser utilizada como importante ferramenta nesse processo, principalmente para as pequenas e médias empresas que geralmente não possuem uma sólida estrutura de governança desenvolvida. O conhecimento do auditor e sua visão independente podem ser utilizados na melhoria de controles e para contribuir com a prevenção de fraudes. É por isso que lisura, transparência, ética e compliance tornam-se fatores geradores de postos de trabalho para os auditores em nosso país.

*Marco Antonio de Carvalho Fabbri é diretor de Desenvolvimento Profissional da 5.ª Seção Regional do Instituto de Auditores Independentes do Brasil (Ibracon)