Temer diz que ‘não participou nem participa de quadrilha’

Temer diz que ‘não participou nem participa de quadrilha’

Presidente e ministros rebatem suspeitas da Polícia Federal no inquérito conhecido 'quadrilhão' do PMDB na Câmara que aponta indícios de corrupção

Felipe Frazão e Carla Araújo/BRASÍLIA

11 Setembro 2017 | 20h18

Michel Temer. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O presidente Michel Temer e os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) e Eliseu Padilha (Casa Civil) rebateram nesta segunda-feira, 11, as conclusões da Polícia Federal em inquérito conhecido como o ‘quadrilhão’ do PMDB da Câmara dos Deputados. Segundo relatório final da PF, há indícios de prática de corrupção por parte de Temer, Moreira e Padilha.

O documento foi encaminhado ao Supremo Tribunal Federal e pode embasar nova denúncia da Procuradoria Geral da República contra Temer.

O presidente afirmou que ‘não participou nem participa de nenhuma quadrilha’ e que ‘lamenta insinuações descabidas com intuito de tentar denegrir sua honra e imagem pública’.

Moreira Franco disse que ‘repudia a suspeita’ levantada pela PF e que ‘nunca participou de qualquer grupo para prática de ilícito’.

Eliseu Padilha não quis se pronunciar.

Leia abaixo a íntegra das notas

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

O presidente Michel Temer não participou e nem participa de nenhuma quadrilha, como foi publicado pela imprensa, deste 11 de setembro. O Presidente tampouco fez parte de qualquer “estrutura com o objetivo de obter, direta ou indiretamente, vantagens indevidas em órgãos da administração pública”. O Presidente Temer lamenta que insinuações descabidas, com intuito de tentar denegrir a honra e a imagem pública, sejam vazadas à imprensa antes da devida apreciação pela justiça.

Casa Civil

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, informa que só irá se pronunciar quando e se houver acusação formal contra ele que mereça resposta.

Secretaria-Geral da Presidência da República

Jamais participei de qualquer grupo para a prática do ilícito. Repudio a suspeita. Responderei de forma conclusiva quando tiver acesso ao relatório do inquérito. Lamento que tenha que falar sobre o que ainda não conheço. Isto não é democrático.

Moreira Franco

 

Mais conteúdo sobre:

Michel Temeroperação Lava Jato