Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Politica » Relatos sobre o tríplex 164 A que Lula diz que não é seu

Política

Relatos sobre o tríplex 164 A que Lula diz que não é seu

Politica

LULA

Relatos sobre o tríplex 164 A que Lula diz que não é seu

Ministério Público de São Paulo reúne uma série de depoimentos que, na avaliação do promotor Cássio Conserino, indicam que o ex-presidente é o real proprietário de apartamento de 297 metros no Guarujá; advogado do petista nega taxativamente que ele seja o dono do imóvel

0

Fausto Macedo, Julia Affonso e Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba

28 Janeiro 2016 | 11h15

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O Ministério Público de São Paulo coleciona uma série de depoimentos que, na avaliação do promotor de Justiça Cássio Conserino, indicam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003/2010) é o verdadeiro proprietário do triplex 164 A do Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral de São Paulo – o que é negado taxativamente pelos advogados do petista.

Entre os relatos está o do engenheiro Armando Dagre, sócio da Talento Construtora, que a empreiteira OAS contratou para realizar uma reforma milionária no apartamento. Segundo Sagre, perto de R$ 800 mil foram gastos no empreendimento que incluiu novo acabamento e até a instalação de um elevador privativo, ao custo de R$ 62,5 mil.

TRECHO TERMO MAGRIO engenheiro disse que, certa vez, reunido no apartamento, ‘tomou um susto’ quando chegou ao imóvel Marisa Letícia, a ex-primeira dama, acompanhada do filho Fábio e do presidente da OAS, Léo Pinheiro – condenado a 16 anos de prisão na Operação Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro.

Outros relatos obtidos pelo Ministério Público levam na mesma direção. O promotor Conserino investiga suposta prática de crime de lavagem de dinheiro. Na semana passada ele declarou à revista Veja que vai denunciar o ex-presidente à Justiça. A declaração do promotor provocou reação imediata do petista. Seus advogados anunciaram que vão processar o promotor.

Nesta quarta-feira, 27, a Polícia Federal deflagrou a Operação Triplo X que mira no condomínio Solaris, duas torres com oito triplex. O procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra a força tarefa da Lava Jato, disse que ‘todos os apartamentos’ do Solaris são alvo da investigação.

Na investigação do promotor Cássio Conserino depôs o zelador José Afonso Pinheiro, desde novembro de 2013 no Solaris. Ele disse que os seguranças prendiam ‘o elevador enquanto a família presidencial estava acomodada no tríplex e isso, obviamente, gerava muitas reclamações’.

Pinheiro afirmou que ‘o funcionário Igor, da OAS, pediu para que não falasse nada, ou seja, de que o apartamento seria do Lula e da esposa, mas, sim, deveria dizer que é pertencente a OAS’. “Esse pedido aconteceu depois do carnaval de 2015.”

TRECHO DEPOIMENTO JOSÉ AFONSO

Disse, ainda. “Acredita que a Talento (Construtora) fez a reforma no tríplex da família Lula. Apenas o tríplex 164 A tem elevador privativo. Sabe informar que foi instalado lá, exclusivamente, no tríplex 164 A uma cozinha Kitchens.”

[veja_tambem]

Lenir de Almeida Gushiken disse que foi proprietária de um apartamento no Solaris. “Chegou a ver algumas vezes familiares do ex-presidente Lula no edifício.” Ela contou que “na véspera do ano novo de 2014/2015 vislumbrou dois veículos, um Passat/alemão, cor preta e um carro grande, prata, cujos ocupantes estavam com várias malas e
estacionaram na rua defronte ao condomínio”.

Marcos Martins da Cunha, por seu lado, ‘interpelado sobre se a cobertura 164 A é da família do ex-presidente da República, disse que sim e que se trata de um tríplex’. “Não viu o içamento do elevador privativo, porém soube pelo zelador que naquela cobertura foi instalado o elevador e soube dizer, segundo zelador, que dona Marisa Letícia frequentou o local umas duas vezes’.

Wellington Aparecido Carneiro da Silva afirma que trabalhou na OAS entre outubro de 2011 e junho de 2014 como assistente de engenharia.’Esse imóvel estava em nome da OAS, porém a família que moraria naquela unidade autônoma seria a do ex-presidente da República. O depoente, quando entregou a cobertura 164 A, entregou-a ‘crua’, ou seja, sem nenhum acabamento ou melhoria. Soube que haveria um projeto para todos os cômodos, mas não sabe dizer quem se responsabilizaria financeiramente pelos projetos.”

Ainda Wellington Silva: “O depoente chegou a receber o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no condomínio e Igor (Pontes, engenheiro da OAS) lhe apresentou as áreas comuns. O depoente segurou o elevador. O ex-presidente da República estava acompanhado de dona Marisa Letícia, ex-primeira dama. Eles fizeram a vistoria padrão. Interpelado sobre o conteúdo da conversa havida na vistoria, o depoente disse que acompanhou até a porta de entrada, porém não acompanhou o casal presidencial; tarefa, pois, incumbida a Igor Pontes’.

Não são todos que ligam Lula ao triplex. A engenheira Mariuza aparecida da Silva Marques, interpelada pelo promotor de Justiça, no sentido de que mais de uma dezena de pessoas disseram que o tríplex ‘serviria aos propósitos do ex-presidente da República e de sua esposa, a depoente permanece dizendo que não sabia’. Interpelada sobre se presenciou o petista e a mulher visitando o apartamento, ‘a depoente disse que não, porém ouviu dizer que isso aconteceu’.

A empreiteira OAS não se manifestou.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO CRISTIANO ZANIN MARTINS, QUE REPRESENTA LULA

O advogado Cristiano Zanin Martins, que representa o ex-presidente, negou taxativamente que o petista ou familiares dele sejam os donos do triplex. Ele relatou que a família comprou uma cota de um projeto da Bancoop. A cota foi paga e declarada ao Imposto de Renda pelo ex-presidente. O advogado disse que ‘não tem a menor ideia’ de quem realizou a reforma no imóvel.

Zanin reiterou que o apartamento ‘não é do ex-presidente’. Esclareceu que Lula tinha uma cota do projeto da Bancoop e quando o empreendimento foi transferido para outra empresa tinha duas opções: pedir o resgate da cota ou utiliza-la para compra do imóvel do Solaris. A família fez a opção pelo resgate.

 

Mais conteúdo sobre:

0 Comentarios