Que tiro foi esse?

Que tiro foi esse?

Ex-presidente Lula diz em vídeo no seu Face que balaços nos ônibus da sua caravana no interior do Paraná não o intimidam; 'se querem brigar comigo vamo brigar, eu gosto da briga'

Redação

28 Março 2018 | 11h39

Lula. Foto: Reprodução

O ex-presidente Lula disse em seu Face que ‘não é homem de correr da briga’ e que os tiros disparados contra sua caravana não o intimidam. Nesta terça-feira, 27, atiradores alvejaram dois dos três ônibus do comboio do petista na estrada entre Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, interior do Paraná. Ninguém ficou ferido.

“O que estamos vendo agora não é política. Porque se quisessem derrotar o PT seria muito fácil. Lança candidato, vão prá urna, quem ganhar toma posse e quem perder vai chorar, como eu chorei quando perdi as eleições em 89, 94 e 98”, declarou Lula em vídeo no seu Face.

Quem disparou contra a caravana petista ainda não foi identificado. A Polícia do Paraná informou que investiga o caso e confirma que um ônibus foi atingido. Este ônibus levava jornalistas de blogs e sites independentes, que fazem a comunicação da caravana, e repórteres estrangeiros.

“Se eles acham que fazendo isso vai nos assustar, não vai”, disse o ex-presidente. “Isso vai motivar a gente a fazer muito mais coisa, porque nós não podemos permitir que depois do nazismo e do fascismo a gente permita grupos de fanáticos nesse país.”

“É inadmissível, ainda mais atacar um ônibus que tem a imprensa. Se fosse eu até ficariam felizes porque não querem que eu dispute as eleições, mas o que é que a imprensa tem com isso?”

Lula lançou um desafio. “Se querem brigar comigo, vamos brigar. Eu gosto da briga, eu não sou um homem de correr da briga. Mas vamos respeitar a democracia nesse país. Democracia pressupõe a convivência na adversidade. Cada um faz a opção que quiser.”

Mais conteúdo sobre:

Lula