Procuradoria pede depoimentos de mais dois executivos em processo de empreiteira

Delator afirmou na ação contra dirigentes da Mendes Jr que os dois executivos seriam ‘conhecedores de diversos fatos’

Redação

11 Fevereiro 2015 | 23h38

Por Julia Affonso

A Procuradoria da República pediu à Justiça Federal do Paraná nesta quarta-feira, 11, que tome os depoimentos de duas testemunhas citadas pelo executivo Augusto Mendonça, delator da Operação Lava Jato, no processo relacionado à Mendes Júnior, uma das 16 empreiteiras sob suspeita de formação de cartel. Segundo o Ministério Público Federal, Mendonça teria dito que Marcos Pereira Berti e o Mauricio Mendonça Godoy são ‘conhecedores de diversos fatos relacionados à presente ação penal’.

Godoy e Berti teriam participado de reuniões do cartel de empreiteiras que alimentou esquema de propinas na Petrobrás. Mauricio Godoy seria um executivo de uma das empreiteiras do cartel. De acordo com o site da Associação Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi), ele faz parte da Diretoria de Serviços da instituição.

Em novembro de 2014, Augusto Mendonça, que fechou o sétimo acordo de delação premiada na Lava Jato, aceitou devolver R$ 10 milhões ao Tesouro a título de “multa indenizatória” por seu envolvimento no esquema de corrupção e propinas na Petrobrás. O acordo que o empresário firmou prevê, basicamente, que revele tudo o que sabe, sem restrições, e que providencie documentos. Se condenado, será punido com “prestação de serviços” e o pagamento dos R$ 10 milhões.