Prefeito eleito de Embu das Artes está foragido, diz Promotoria

Prefeito eleito de Embu das Artes está foragido, diz Promotoria

Alvo da Operação Xibalba, Claudinei Alves dos Santos, o Ney dos Santos (PR), atual presidente da Câmara da cidade da Grande São Paulo, é suspeito de envolvimento com o crime organizado e de lavar dinheiro em seis postos de combustível de sua propriedade

Julia Affonso, Mateus Coutinho e Fausto Macedo

09 Dezembro 2016 | 19h20

Ney Santos. FOTO CMEMBU/DIVULGAÇÃO

Ney Santos. FOTO CMEMBU/DIVULGAÇÃO

O Ministério Público de São Paulo informou nesta sexta-feira, 9, que é dado oficialmente como foragido o prefeito eleito de Embu das Artes, município na Grande São Paulo, Claudinei Alves dos Santos, o Ney dos Santos (PRB).

Alvo da Operação Xibalba, Ney dos Santos é vereador e atual presidente da Câmara de Embu das Artes.

xibalba
xibalba2

xibalba3

Os promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), núcleo/Capital, do Ministério Público do Estado, juntamente com a Corregedoria da Polícia Militar do Estado de São Paulo, cumpriram 49 mandados de busca e 14 de prisão preventiva expedidos pela 1.ª Vara Judicial de Embu das Artes.

A investigação que originou a operação Xibalba, deflagrada nesta sexta-feira, 9, identificou uma organização criminosa para lavagem de dinheiro do tráfico de drogas, supostamente liderada por Ney dos Santos.

Os investigadores apreenderam dezenas de veículos, dinheiro vivo, documentos e computadores. Dos 14 mandados de prisão, 7 foram cumpridos, sendo que os outros 7 denunciados estão foragidos.

Ney Santos é formalmente acusado por liderança na organização criminosa, cuja pena vai de 2 a 8 anos, e a prática, em 130 ocasiões, de lavagem de dinheiro, crime cuja pena prevista em lei para cada fato é de 3 a 10 anos.

Os outros denunciados também respondem pelos mesmos crimes.

A Promotoria pede que qualquer informação ‘sobre o paradeiro dos foragidos’ poderá ser noticiada ao Disque Denúncia, através do número 181.

Mais conteúdo sobre:

Operação XibalbaNey Santos