Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Politica » Polícia Federal abre inquérito para investigar Fernando Henrique Cardoso

Política

Polícia Federal abre inquérito para investigar Fernando Henrique Cardoso

Politica

FHC

Polícia Federal abre inquérito para investigar Fernando Henrique Cardoso

Investigação foi determinada pelo Ministério da Justiça e mira em repasses para jornalista Mirian Dutra no exterior por meio de empresa

0

Mateus Coutinho e Gustavo Aguiar

27 Fevereiro 2016 | 15h00

FHC. Foto: Fábio Motta/Estadão

FHC. Foto: Fábio Motta/Estadão

O Ministério da Justiça divulgou nesta sexta-feira, 26, que determinou à Polícia Federal a abertura de um inquérito para investigar as suspeitas de crimes cometidos pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso envolvendo o envio de dinheiro para a jornalista com quem ele teve um caso extraconjugal, Mirian Dutra, na Espanha, por meio de um contrato da empresa Brasif Exportação e Importação S. A .

O inquérito correrá sob sigilo de Justiça e terá como base as afirmações da jornalista em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, na qual ela afirmou que o ex-presidente, com quem teve um caso extraconjugal, assinou um contrato fictício com a empresa pelo qual recebeu US$ 3 mil mensais entre 2002 e 2006. Ainda segundo Mirian, o ex-presidente teria enviado, por meio de contas no exterior, dinheiro para sustentar ela e seu filho Tomás no exterior quando ainda comandava o País.

A jornalista afirma ainda que chegou a ser “exilada”, pois teria sofrido pressão para não voltar ao Brasil na época em que FHC disputava a reeleição.

Em nota, Fernando Henrique também admitiu manter contas no exterior e ter mandado dinheiro para Tomás mesmo depois de os testes de DNA não terem reconhecido a sua paternidade. Mas ele nega que tenha usado qualquer empresa para sustentar Mirian no exterior.

A Brasif foi concessionária das lojas de free shop em vários aeroportos brasileiros até 2006 e atualmente atua em diferentes ramos.

Por meio de nota, a empresa confirmou os repasses e afirmou que a jornalista foi contratada para realizar pesquisas sobre preços em lojas e free shops na Europa, mas negou que o ex-presidente tenha influenciado na contratação. A Brasif, que explorava os free shops dos aeroportos brasileiros, informou que o jornalista Fernando Lemos, cunhado de Mirian, foi o responsável pela indicação.

COM A PALAVRA, A ASSESSORIA DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO:

“O presidente Fernando Henrique Cardoso reafirma que todas as suas operações financeiras internacionais foram feitas a partir de contas bancárias declaradas, com recursos próprios. A empresa citada no noticiário já esclareceu que o presidente não teve qualquer participação na contratação da jornalista. Apesar de não haver nada de que possa ser incriminado e de o assunto ser de âmbito privado, o presidente prestará todos os esclarecimentos que se fizerem necessários.”

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Mais conteúdo sobre:

Comentários