Polícia acha R$ 70 mil e dólares em dinheiro vivo na casa do monsenhor

Agentes da Operação Caifás, deflgrada nesta segunda-feira, 19, acharam cédulas ocultas no fundo falso de um armário de Epitácio Cardoso Pereira na paróquia de Planaltina de Goiás

Julia Affonso, Luiz Vassallo e Fausto Macedo

19 Março 2018 | 19h45

Foto: Ministério Público de Goiás

A Operação Caifás encontrou no fundo falso de um armário na paróquia de Planaltina de Goiás R$ 70 mil e dólares em dinheiro vivo. O armário estava no quarto do monsenhor Epitácio Cardoso Pereira, alvo da Caifás, deflagrada nesta segunda-feira, 19, pelo Ministério Público do Estado em parceria com a Polícia Civil, que culminou na prisão do bispo da Diocese de Formosa, Dom José Ronaldo.

Segundo os investigadores, o bispo seria o articulador do esquema de um desvio de dízimos e doações de fiéis e de valores arrecadados em festividades da Igreja Católica. A trama teria sido montada há cerca de três anos, desde 2015, quando Dom José Ronaldo assumiu a Diocese.

A investigação mostra que o bispo, além de quatro padres, o monsenhor e o vigário-geral teriam usado dois empresários como ‘laranjas’ para assumir o comando de casas lotéricas e ocultar a propriedade de bens, como fazenda para criação de gado e carros de luxo.

Um padre, Moacyr Santana, seria sócio oculto de uma casa lotérica adquirida por R$ 450 mil.

Grampos da Operação Caifá flagraram envolvidos no golpe e reforçam as suspeitas dos investigadores.

A Promotoria estima desvios de R$ 2 milhões. A investigação foi aberta a partir de denúncias dos próprios fiéis, em dezembro.

A Operação Caifá prendeu 9 de 13 alvos e fez buscas em 10 endereços nos municípios de Posse, Formosa e Planatina.

COM A PALAVRA, A DIOCESE DE FORMOSA

A reportagem fez contato com a Diocese de Formosa. Não houve retorno. O espaço está aberto para manifestação.

COM A PALAVRA, A CNBB

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) informou que está apurando mais detalhes da Operação Caifá.

Mais conteúdo sobre:

Goiás