PM diz que pode ‘isolar’ PF em Curitiba se Lula for preso

PM diz que pode ‘isolar’ PF em Curitiba se Lula for preso

Segundo Secretaria da Segurança Pública do Paraná, forças policiais pediram que manifestantes contrários ao ex-presidente não permaneçam em frente à sede da corporação onde o petista vai cumprir pena

Daniel Weterman, enviado especial a Curitiba

07 Abril 2018 | 10h21

FOTO ALEX SILVA / ESTADAO

A Polícia Militar considera ‘isolar’ a sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba para a possível chegada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao local, onde ele deve começar a cumprir pena de 12 anos e um mês de reclusão no processo do triplex do Guarujá.

Para a condução, a PF reservou um avião de Congonhas, em São Paulo, para o aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. De lá, a intenção é levar o petista com um helicóptero até à PF. A PM quer evitar ao máximo um deslocamento de Lula pelas ruas, de carro, o que poderia ocorrer em condições meteorológicas adversas para voo.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Paraná, as forças de segurança pediram que os manifestantes contrários a Lula não fiquem em frente à sede da PF durante a prisão de Lula e durante a estadia do petista na Superintendência, onde uma cela foi reservada para ele na cobertura do prédio.

Ontem, integrantes do grupo ‘República de Curitiba’ ficaram na entrada do prédio com um caminhão de som gritando palavras de ordem contra o ex-presidente. Na manhã deste sábado, ainda não há manifestação no local. Os militantes pró-Lula participam de protesto contra o governo estadual, no Centro Cívico, a cerca de 7 quilômetros da PF.

As cúpulas da Pasta estadual e da Polícia Federal aguardam definições sobre a condução de Lula para colocar em prática um esquema de segurança. O monitoramento é acompanhar possível vinda de manifestantes favoráveis e contrários à prisão do petista, o que faria a PM isolar a região e separar os grupos.