Picciani em casa

Picciani em casa

Deputado estadual deixou a Cadeia de Benfica, na zona Norte do Rio, às 19h30 desta quarta-feira, 28, por decisão da Segunda Turma do Supremo, para cumprir prisão domiciliar por questões de saúde

Marcio Dolzan / RIO

28 Março 2018 | 19h44

Jorge Picciani. FOTO TANIA REGO/AGENCIA BRASIL

O deputado estadual Jorge Picciani (MDB-RJ) deixou a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio, às 19h30 desta quarta-feira, 28. Preso preventivamente desde novembro do ano passado, ele adquiriu o direito de cumprir prisão domiciliar por questões de saúde.

O presidente afastado da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) deixou a cadeia onde estão presos os investigados na Lava Jato do Rio após decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que acatou habeas corpus da defesa na terça-feira.

O argumento dos advogados se baseou na condição de saúde de Picciani, que antes de ser preso havia passado por um procedimento cirúrgico para a retirada da próstata e da bexiga. Ele cumprirá prisão domiciliar no condomínio onde mora, na Barra da Tijuca, e não precisará utilizar tornozeleira eletrônica.

O parlamentar foi preso em novembro do ano passado sob a acusação de participar de um esquema de propinas no setor de transporte público. Para a Procuradoria-Geral da República (PGR), os fatos investigados “evidenciam um monumental esquema de corrupção” no Rio de Janeiro que começou na década de 1990 e perdurou até o ano passado.

Mais conteúdo sobre:

Jorge Piccianioperação Lava Jato