PF rastreia dono do avião com 430 quilos de pasta de coca da Bolívia

PF rastreia dono do avião com 430 quilos de pasta de coca da Bolívia

Cessna Aircraft estava em um hangar do aeroporto de Pará de Minas, a 84 km de Belo Horizonte; preso, piloto confessou que ia ganhar R$ 20 mil

Mateus Coutinho

17 Fevereiro 2017 | 05h30

FOTO: PF/MG/DIVULGAÇÃO

FOTO: PF/MG/DIVULGAÇÃO

A Polícia Federal investiga quem é o dono da aeronave que foi apreendida nesta quarta-feira, 15, com 430 quilos de pasta base de cocaína em Pará de Minas (MG), município a 84 km de Belo Horizonte.


Segundo o delegado da PF Elser Moraes, responsável pelo caso, ainda não foi confirmado se o prefixo que identifica a aeronave foi clonado.

O Cessna Aircraft modelo 210 M veio direto da Bolívia com a droga e pousou por volta das 18h no aeroporto do município. Como estava fazendo voo rasante na região, ele acabou chamando a atenção da população local que acionou a Polícia Militar.

FOTO: PF/MG/DIVULGAÇÃO

FOTO: PF/MG/DIVULGAÇÃO

Ao se deparar com os sacos carregados de pasta base que estavam no avião estacionado em um hangar no aeroporto, a PM acionou a Polícia Federal que foi até o local e, depois, conseguiu rastrear e prender o piloto, localizado em um hotel em Belo Horizonte perto da rodoviária da cidade.

O piloto se preparava para viajar até o Mato Grosso. De acordo com o delegado Moraes, o piloto da aeronave tem 62 anos e iria receber R$ 20 mil para fazer o transporte. Ele foi detido sem o dinheiro e não identificou quem iria pagá-lo pelo transporte.

FOTO: PF/MG/DIVULGAÇÃO

FOTO: PF/MG/DIVULGAÇÃO

O delegado confirmou com o piloto que um outro grupo iria até o hangar buscar a droga no avião para distribuí-la em Minas, mas não deu mais detalhes sobre quem seriam essas pessoas. Até o momento, a PF ainda não informou se suspeita de algum grupo criminoso ou quem seriam os destinatários da droga.

Mais conteúdo sobre:

Polícia Federal