PF quer requisitar quebra do sigilo de lobista na Suíça

PF quer requisitar quebra do sigilo de lobista na Suíça

Lobista é delatado pela Odebrecht como operador de repasses para campanha do PSDB em 2006

Luiz Vassallo

17 Fevereiro 2018 | 05h33

A Polícia Federal pediu autorização ao Supremo Tribunal Federal para requerer às autoridades da Suíça cooperação internacional para quebrar o sigilo de contas do lobista José Amaro Ramos, no âmbito de inquérito que investiga supostos repasses da Odebrecht ao senador José Serra (PSDB-SP). A petição foi feita ao ministro Gilmar Mendes, relator do caso na Corte, após Amaro admitir que manteve contas naquele país não declaradas ao fisco brasileiro.

Ele prestou depoimento na PF no dia 31 de janeiro.

Ex-executivos da Odebrecht afirmaram no acordo de delação que fizeram transferências para as contas do lobista no exterior em benefício do tucano.

O ex-presidente da empreiteira Pedro Novis disse ter repassado a Serra R$ 4,5 milhões entre 2006 e 2007 por meio de conta bancária de Amaro no exterior. O lobista, porém, nega que tenha repassado recursos a Serra.

O tucano não quis comentar o depoimento.

O advogado Eduardo Carnelós, que defende Amaro, disse que seu cliente está tranquilo em relação ao que disse à PF

LEIA O DEPOIMENTO DE JOSÉ AMARO