PF prende suspeitos em ação contra grupo ligado ao PCC

PF prende suspeitos em ação contra grupo ligado ao PCC

Segundo a Polícia Federal, a Operação Frater, deflagrada nesta quarta-feira, 21, 'é um importante golpe na estrutura do PCC, desarticulando uma relevante célula da facção responsável pelo tráfico interestadual de drogas e armas'

Julia Affonso

21 Fevereiro 2018 | 08h31

Foto: Reprodução

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 21, a Operação Frater para desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico de drogas. Segundo a PF, o grupo era ligado ao PCC, recebia a cocaína em São Paulo e distribuía aos locais de venda que controlava e revendia no varejo.

Em nota, a Federal informou que 12 pessoas foram presas temporariamente. Também foram realizadas buscas domiciliares em 19 locais.

Durante a investigação, iniciada em janeiro de 2017, foram apreendidos 890 quilos de cocaína, 11 fuzis, 2 pistolas, grande quantidade de munição e 3 bloqueadores de telefone celular.

Os 31 mandados judiciais foram cumpridos pela PF nas cidades São Paulo, Mogi das Cruzes, Santo André, Jarinu e Praia Grande, todas no Estado de São Paulo.

São 12 mandados de prisão temporária e 19 mandados de busca e apreensão.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

“A ação é um importante golpe na estrutura do PCC, desarticulando uma relevante célula da facção responsável pelo tráfico interestadual de drogas e armas”, afirma a PF em nota.

Os investigados serão indiciados pela prática de crimes de tráfico de drogas (artigo 33, parágrafo 1º, inciso I, da Lei 11.343/06) e associação para o tráfico de drogas (artigo 35 da mesma lei), com penas de 05 a 15 anos e multa e 03 a 10 anos e multa, respectivamente. Alguns também responderão pelo crime de posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, cuja pena cominada é de reclusão de 3 a 6 anos, e multa (artigo 16 da Lei 10.826/03).

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução