1. Usuário
Fausto Macedo
Assine o Estadão
assine
Fausto Macedo

Fausto Macedo

Repórter

EM ALTA

Lula

Justiça autoriza condução coercitiva de Lula e Okamotto para prestar depoimento

Por Andreza Matais, Fábio Fabrini e Fausto Macedo

04/03/2016, 06h31

   

Nova fase da Lava Jato investiga obras em sítio e tríplex ligados a Lula

lulaoperacao

O ex-presidente Lula

A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram na manhã desta sexta-feira a 24ª fase da da Operação Lava Jato. Os mandados estão sendo cumpridos em endereços do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do seu filho, Fabio Luiz Lula da Silva. A PF esta na casa do petista, no Instituto Lula, na casa e no escritório de Fábio Luís.

A operação foi deflagrada com base em investigações sobre a compra e reforma de um sítio em Atibaia frequentado pelo petista, o fato de sua mudança ter sido transportada para o local e a relação desses episódios com empreiteiras investigadas na Lava Jato, além da relação dele com um tríplex no Guarujá reformado pela OAS.

O Estado apurou que há mandado de condução coercitiva contra o ex-presidente Lula e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. A operação foi autorizada pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba.

A Operação foi batizada de Aletheia em referência a expressão grega que significa busca da verdade. Cerca de 200 policiais estão nas ruas e 30 auditores da Receita para cumprir 44 ordens judiciais, entre elas 33 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

São investigados crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, entre outros praticados por diversas pessoas no contexto do esquema criminoso revelado pela Lava Jato que envolve pagamento de propina por grandes empreiteiras em troca de obras na Petrobrás a partidos políticos.

A investigação que atinge em cheio o principal nome do PT ocorre um dia depois de vir à tona a delação do ex-líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS) na qual o parlamentar afirma que a presidente Dilma Rousseff teria atuado para interferir  nas investigações no Judiciário e de que Lula teria pedido para ele procurar o filho de Nestor Cerveró para evitar que o ex-diretor da estatal não implicasse José Carlos Bumlai.

Ainda segundo o senador, que foi solto recentemente pelo Supremo após ser preso em flagrante por tentar prejudicar as investigações, o ex-presidente teria demonstrado preocupação com as investigações da Operação Zelotes sobre compra de Medidas Provisórias em seu governo e que envolvem seu filho Fábio Luís Lula da Silva e pedido para ele evitar que os lobistas investigados no esquema fossem convocados para depor na CPI do Carf no Senado.

COM A PALAVRA, A ODEBRECHT

A Odebrecht confirma operação da Polícia Federal em escritório de São Paulo para o cumprimento de mandados de busca e apreensão. A empresa está à disposição das autoridades para colaborar com a operação em andamento.

CONFIRA OS ONDE ESTÃO SENDO CUMPRIDOS OS MANDADOS:

Rio de Janeiro (Capital) – 2 mandados de Busca e Apreensão

Bahia (Salvador) – 5 mandados de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva

São Paulo

Capital – 18 mandados de Busca e Apreensão + 6 Conduções Coercitivas

São Bernardo do Campo – 5 mandados de Busca e Apreensão + 2 Conduções Coercitivas

Guarujá – 1 mandados de Busca e Apreensão

Diadema – 1 mandados de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva

Santo André – 1 mandados de Busca e Apreensão

Manduri – 1 mandados de Busca e Apreensão

Atibaia – 2 mandados de Busca e Apreensão + 1 Condução Coercitiva

(Visited 727 time, 9 visit today)

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.