PF diz que Lula tem o mesmo tratamento dos ‘outros custodiados’

Em nota oficial, direção da Polícia Federal no Paraná esclarece que 'todos os procedimentos adotados com relação ao ex-presidente são os mesmos aplicados aos demais prisioneiros, salvo exceções específicas autorizadas pelo juízo'

Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba

11 Abril 2018 | 17h25

A Polícia Federal informou nesta quarta-feira, 11, que Lula preso está recebendo o mesmo tratamento aplicado aos ‘demais custodiados’. A PF divulgou nota – subscrita pela Comunicação Social da corporação em Curitiba – depois que o Sindicato dos Delegados pediu a transferência imediata do ex-presidente para ‘outro local’. Lula ocupa, desde sábado, 7, uma sala especial no último andar do prédio-sede da PF em Curitiba, por ordem do juiz Sérgio Moro.

O sindicato alegou que a permanência de Lula na PF provoca ‘transtornos’. A entidade diz que policiais federais estão se sentindo ameaçados.

A PF esclareceu que o tratamento dado a Lula é igual ao que é dispensado aos outros presos que estão na Custódia – isolados do petista – ‘salvo exceções específicas autorizadas pelo Juízo da 12.ª Vara Federal de Curitiba/PR, responsável pelos procedimentos de execução penal’.

“Neste sentido e ainda conforme decisão do Juízo da 13.ª Vara Federal de Curitiba, contida nos autos da ação penal correspondente, foi determinada a sua manutenção em espaço em separado, e a instalação de um televisor neste espaço”, segue a nota da PF, em alusão à determinação de Moro.

A PF assinala que ‘não houve o deferimento de qualquer outro benefício que não se aplique aos demais custodiados que se encontram atualmente na unidade policial’.

O regime de visitas de advogados e familiares ‘não sofreu qualquer alteração destinada a beneficiar o ex-presidente, familiares e advogados’.

A PF destacou que poderá, ‘eventualmente e com o conhecimento prévio do juízo’, realizar alterações apenas quando necessárias para a segurança das instalações, usuários e equipes policiais.

“Nenhuma pessoa ou mesmo servidor, a exceção daqueles envolvidos na sua segurança, possui qualquer contato com o ex-presidente.”

A PF afirma que ‘todos os direitos previstos para (Lula) estão sendo integralmente cumpridos e sua defesa cientificada diariamente sobre a situação do preso’.

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA DA POLÍCIA FEDERAL

“Em relação à difusão de notícias relacionadas às circunstâncias da custódia do ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, a Polícia Federal esclarece:

1) Todos os procedimentos adotados com relação ao Ex-Presidente são os mesmos aplicados aos demais custodiados, salvo exceções específicas autorizadas pelo Juízo da 12ª Vara Federal de Curitiba/PR, responsável pelos procedimentos de execução penal.

2) Neste sentido e ainda conforme decisão do Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba, contida nos autos da ação penal correspondente, foi determinada a sua manutenção em espaço em separado, e a instalação de um televisor neste espaço.

3) Não houve o deferimento de qualquer outro benefício que não se aplique aos demais custodiados que se encontram atualmente na unidade policial. O regime de visitas de advogados e familiares aplicado não sofreu qualquer alteração destinada a beneficiar o ex-presidente, familiares e advogados.

4) A Polícia Federal poderá, eventualmente e com o conhecimento prévio do juízo, realizar alterações apenas quando necessárias para a segurança das instalações, usuários e equipes policiais.

5) Nenhuma pessoa ou mesmo servidor, a exceção daqueles envolvidos na sua segurança, possui qualquer contato com o ex-presidente.

6) Todos os direitos previstos para estão sendo integralmente cumpridos e sua defesa cientificada diariamente sobre a situação do preso.”