PF apreendeu dinheiro e relógios em fundo falso na empresa Arxo

PF apreendeu dinheiro e relógios em fundo falso na empresa Arxo

Operação My Way vasculha sede da Arxo, em Santa Catarina, que tem negócios com a BR Distribuidora

Redação

05 Fevereiro 2015 | 17h38

Por Andreza Matais, de Brasília

A Polícia Federal encontrou uma grande quantidade de dinheiro e de objetos de valor na sede da Arxo, empresa fornecedora da Petrobrás investigada pela Operação Lava Jato. Os sócios e o diretor financeiro da empresa tiveram mandados de prisão preventiva expedidos contra eles.

relogio

Relógios apreendidos na empresa Arxo

As notas de real e dólar foram encontradas em fundos falsos em salas da empresa. Os investigadores ainda estão fazendo a contagem das notas para saber o valor apreendido. Até o momento, foram apreendidos quase 500 relógios de luxo. Conforme a PF, a empresa de Santa Catarina tem uma relação com BR distribuidora e obtinha seus lucros através do uso de caminhões-tanques e de equipamentos que ajudam no abastecimento de aeronaves.

VEJA IMAGENS DAS BUSCAS DA PF NA SEDE DA EMPRESA ARXO

Uma testemunha que trabalhou na área financeira da Arxo contou aos investigadores que a empresa pagava propina para obter informações privilegiadas e contratos com a BR Distribuidora. Em nota, a empresa informou que esta colaborando com as investigações. “A ARXO informa que o setor administrativo da empresa está com atividades suspensas, no momento, para que nossos profissionais possam prestar informações solicitadas pela Receita e Polícia Federal. A intenção da empresa é contribuir com o trabalho das autoridades, ajudando-os com todo e qualquer esclarecimento necessário. A produção fabril opera sem alterações.”

VEJA FOTOS DO DINHEIRO QUE A PF ENCONTROU NA ARXO

notas-real

 

notas-euro

notas-dolar