Pesquisa mapeia emoções nas redes por julgamento de Lula

Pesquisa mapeia emoções nas redes por julgamento de Lula

Expectativa incomum entre os internautas marca sessão do Supremo Tribunal Federal que, nesta quarta, 4, julga pedido de habeas preventivo do ex-presidente; simpatizantes de petista demonstram 'raiva' e 'medo'; opositores estão 'confiantes'

Leonêncio Nossa/BRASÍLIA

04 Abril 2018 | 14h15

Emoções de quem está contra Lula

Na expectativa do julgamento do pedido de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os internautas contra e a favor do petista travam uma batalha à parte nas redes sociais. Uma pesquisa realizada de anteontem para ontem no Twitter indica que os simpatizantes de Lula demonstram um misto de ‘confiança’, ‘raiva’ e ‘medo’ em relação à análise desta quarta-feira do Supremo Tribunal Federal (STF). Por sua vez, os críticos dele estão bem ‘confiantes’ na rejeição do HC.

+ Gilmar diz que condenação de Lula ‘mancha imagem do País’ e HC causará ‘incompreensão’

A pesquisa foi feita pela Exata, uma empresa de análise de dados digitais. Num primeiro momento, o trabalho do pesquisador Ricardo Martins, do curso de doutorado em Inteligência digital da Universidade do Minho, em Portugal, identificou dois grupos de hashtags – de apoio a Lula e a favor da prisão dele.

+ HC de Lula antecipa embate sobre prisão em 2ª instância

Emoções de quem está a favor Lula

Depois, foram coletados nove mil tweets de cada lado. Numa terceira etapa, os textos postados entre às 12 horas do dia 2 de abril às 13 horas de terça-feira, foram radiografados. A análise puxou desses textos todas as palavras que pudessem demonstrar as emoções dos internautas na hora de escrever ou retuitar as mensagens. Por fim, foi medida uma tendência média de emoção de cada grupo avaliado.

+ Defesa de Lula deve pedir que decisão sobre petista valha para todos

A análise seguiu o modelo de emoções proposto por Robert Plutchik, professor da University of South Florida, que apontou oito emoções básicas universais. A pesquisa usa uma tabela de associação de palavras. Os internautas recorreram, por exemplo, ao verbo “acreditar” para demonstrar confiança, à palavra “perigo” para deixar claro seu medo e a palavrões para expressar raiva. Palavras de sentido duplo foram eliminadas. “Este é um trabalho que faz parte do meu tema de doutorado, que analisa textos para se chegar ao estado emocional de uma pessoa”, afirma Ricardo Martins, consultor da Exata. “A gente coleta as palavras e depois compara com o léxico afetivo.”

O consultor observa que a emoção ‘confiança’ é uma base do discurso político de qualquer corrente. “O Lula tem que vender o discurso da confiança. Não pode demonstrar medo, pois isso mostraria uma certa culpa. O mesmo argumento é colocado por quem defende a sua condenação. Demonstrar a falta de confiança é expor medo e fraqueza”, ressalta Martins. “Os movimentos precisam demonstrar confiança.”

Para fora. As hashtags mereceram uma análise a parte. O trabalho de inteligência digital mostrou que os que querem a rejeição do pedido de HC para Lula usaram especialmente as hashtags #foraEsquerdopatas e #foraComunistas e até #STFdaImpununidade. Já os simpatizantes do ex-presidente foram cautelosos em relação ao Supremo. Eles recorreram às hashtags #FrenteContraoFascismo, #JusticeForLula e #FreeLula.

Na análise das emoções, a pesquisa da Exata constatou que as mensagens no Twitter sobre o julgamento do STF feitas a partir do Brasil não usaram apenas o português. Os simpatizantes de Lula, em especial, fizeram discurso para fora – em inglês, francês, espanhol e árabe. “Há uma estratégia do grupo de Lula em chamar a atenção da comunidade internacional”, afirma Sérgio Denicoli, diretor e pesquisador da Exata. “Se os que querem a prisão do ex-presidente se apresentam como representantes da moralidade e do combate à corrupção e a bandidagem, os simpatizantes dele usam o Twitter para denunciar o que interpretam como atentado à democracia e a ascensão do fascismo”, observa.

Mais conteúdo sobre:

LULA [LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA]