1. Usuário
Fausto Macedo
Assine o Estadão
assine
Fausto Macedo

Fausto Macedo

Repórter

EM ALTA

Atibaia

Pedalinhos do sítio de Atibaia foram comprados e pagos por segurança de Lula

Por Fausto Macedo e Julia Affonso

01/03/2016, 22h51

   

Edson Moura PInto, subtenente do Exército e assessor especial da Presidência, pagou R$ 5.600 para fabricante de Minas, revela site O Antagonista

unnamed

Os dois pedalinhos do lago do sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP) – frequentado por Lula e sua família -, foram encomendados e pagos pelo subtenente do Exército Edson Antonio Moura Pinto, que trabalha na Assessoria Especial da Presidência destacado para atender o ex-presidente. A revelação foi feita pelo site O Antagonista nesta terça-feira, 1.

Os pedalinhos custaram R$ 5.600. O site publicou a nota fiscal emitida pela Ipe Fibra de Vidro Ltda, localizada em São Lourenço, Minas. O documento indica local para entrega dos pedalinhos Estrada Clube da Montanha, Atibaia, endereço do sítio Santa Bárbara, que o Ministério Público suspeita pertencer a Lula – o que é negado por sua defesa.

A compra ocorreu no dia 19 de dezembro de 2013. Segundo o comerciante José Reinaldo Ferreira Silva, dono da loja, a encomenda foi feita pelo próprio Edson Moura Pinto. O Antagonista informou que o subtenente recebeu 120 diárias para acompanhar Lula ao sítio.

O Santa Bárbara é alvo de investigação da força-tarefa da Operação Lava Jato. Os procuradores suspeitam que empreiteiras que formaram cartel para esquema de corrupção na Petrobrás entre 2004 e 2014 bancaram reformas milionárias do sítio e de um tríplex no Condomínio Solaris, no Guarujá.

Os procuradores trabalham com a hipótese que Lula seria o verdadeiro dono dos dois imóveis. Em petição ao Supremo Tribunal Federal, os procuradores assinalam que o ex-presidente teria recebido ‘vantagens indevidas’ ainda no exercício do mandato presidencial e que o caso pode caracterizar corrupção passiva.

A defesa do petista afirma que ele não é proprietário do sítio de Atibaia nem do tríplex no Guarujá.

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.