Pai da Ficha Limpa entra na disputa pela cadeira do governador cassado do Tocantins

Pai da Ficha Limpa entra na disputa pela cadeira do governador cassado do Tocantins

Márlons Reis, ex-juiz eleitoral e mentor do texto da lei que barra políticos condenados em segundo grau judicial, lança neste sábado, 31, pré-candidatura pela Rede Sustentabilidade para a chefia do Executivo sem poder desde que o TSE cassou o emedebista Marcelo Miranda e sua vice

Julia Affonso e Fausto Macedo

30 Março 2018 | 09h14

Marlon Reis. FOTO: Marcio Fernandes/AE

O ex-juiz eleitoral Márlon Reis, pai da Lei da Ficha Limpa, decidiu entrar na disputa das eleições para governador do Tocantins. Neste sábado, 31, Márlon vai lançar sua pré-candidatura pela Rede Sustentabilidade. O pleito deverá ocorrer em junho, por ordem do Tribunal Superior Eleitoral que, na semana passada, cassou o governador Marcelo Miranda (MDB) e sua vice, Cláudia Lelis (PV), por abuso de poder político e econômico e arrecadação e gastos ilícitos de recursos na campanha de 2014.

Nos últimos sete anos, o Tocantins teve oito governadores. Uma sucessão de cassações e mandatos interrompidos pela lei de iniciativa popular que reorganizou as eleições no Brasil, a Ficha Limpa.

O lançamento da pré-candidatura de Márlon Reis vai ocorrer na sede da Associação Tocantinense de Municípios, em Palmas. A presidenciável Marina Silva, da Rede, é aguardada.

Jurista e advogado, idealizador da expressão ‘Ficha Limpa’, Márlon ganhou notoriedade como juiz eleitoral, carreira que seguiu até abril de 2016, e pelo combate à corrupção. Ele fundou, com lideranças sociais, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

Autor dos livros ‘O nobre deputado’, “O gigante acordado’ e ‘República da Propina’ ele foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes de 2009.

Em julho de 2012, foi o único brasileiro selecionado, entre 460 líderes, para representar o Brasil no “Draper Hills Summer Fellows”, encontro mundial sobre cidadania, direitos humanos e mobilização social, no estado da Califórnia, EUA, a convite da Universidade de Stanford.

Mais conteúdo sobre:

TocantinsMarlon Reis