Moro se rende à Copa e remarca audiências do sítio de Atibaia

Moro se rende à Copa e remarca audiências do sítio de Atibaia

Juiz da Lava Jato determinou o reagendamento de depoimentos marcados inicialmente para os dias 22 e 27 de junho, quando a seleção brasileira estará em campos russos para enfrentar Costa Rica e Sérvia

Luiz Vassallo

16 Março 2018 | 18h21

Fotos: Marcos de Paula e Nilton Fukuda / Estadão

Os jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia têm influência sobre a tramitação do processo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é réu sob a acusação de receber propinas por meio de reformas no sítio Santa Bárbara, em Atibaia. O juiz Sérgio Moro mandou a Secretaria da 13ª Vara Federal do Paraná reagendar depoimentos de testemunhas de defesa marcados para os dias 22 e 27 de junho.

Nas datas, a seleção brasileira vai enfrentar a Costa Rica, em São Petersburgo, e a Sérvia, em Moscou.

No dia 22, testemunhas do ex-presidente, de seu ex-assessor Rogério Aurélio Pimentel, seu advogado, Roberto Teixeira – também réu na ação -, e do ex-executivo OAS Paulo Gordilho prestariam depoimentos.

Documento

Já no dia 27, também seriam ouvidas testemunhas arroladas por Lula, Fernando Bittar – um dos proprietários do imóvel, e do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do petista.

O caso envolvendo o sítio resultou na terceira denúncia contra Lula na Lava Jato. Segundo a acusação, Odebrecht, OAS e Schahin, por meio do pecuarista José Carlos Bumlai, gastaram R$ 1,02 milhão em obras no sítio em troca de contratos com a Petrobrás.

O imóvel foi comprado no fim de 2010, quando Lula deixava a Presidência, pelos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna.