Lula lá

Lula lá

Ex-presidente do Brasil (2003/2010), chegou à Polícia Federal em Curitiba, terra da Lava Jato, para cumprir sua pena de 12 anos e um mês de reclusão por corrupção e lavagem de dinheiro no processo do famoso triplex

Ricardo Brandt e Fabio Serapião, enviados especiais a Curitiba

08 Abril 2018 | 13h01

ALEX SILVA /ESTADAO

A bordo de um helicóptero, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, às 22h30 deste sábado, 7. Ele veio do aeroporto Afonso Pena, onde aterrissou de voo de São Paulo, em um monomotor. Lula cumprirá pena de 12 anos e um mês de prisão em sala especial na carceragem da PF, por determinação do juiz federal Sérgio Moro.

Antes de ser levado a Curitiba ele foi submetido a exame de corpo de delito na sede da Polícia Federal em São Paulo, no bairro da Lapa. Ele deixou o edifício de helicóptero do governo do Estado e foi levado ao aeroporto de Congonhas. Às 20h20, chegou ao aeroporto de Congonhas, onde um monomotor da PF o aguardava. Ele partiu às 20h46 para a terra da Lava Jato. Por volta das 22h10, chegou ao aeroporto Afonso Pena, de onde foi encaminhado de helicóptero para a PF.

A primeira tentativa de saída do ex-presidente do sindicato dos Metalúrgicos em um carro cor prata – acompanhado de seu advogado Cristiano Zanin Martins – foi marcada por forte tensão. Militantes postados no portão de saída do sindicato impediam o deslocamento do automóvel onde estava o ex-presidente.

“Cercar, sentar e não deixar prender”, entoavam.

Lula deixou o carro e tornou a entrar no prédio. Às 18h42, saiu a pé para fora do edifício, em meio à multidão que se aglomerava, e percorreu alguns metros até viatura da PF estacionada ali perto.

Apesar de Moro ter sugerido ao petista que se apresentasse até às 17h desta sexta-feira, 7, Lula não arredou pé do sindicato, onde passou duas noites e fez seu último comício antes do cárcere.

À espera do ex-presidente, a carceragem da Polícia Federal preparou uma sala especial. Moro vetou expressamente o uso de algemas.

Lula se entrega após quase dois dias de negociação intensa. A PF aceitou aguardar que ele presenciasse a missa em homenagem a sua mulher Marisa Letícia e depois se entregasse.

Mais conteúdo sobre:

LULA [LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA]