Luislinda nas redes

Luislinda nas redes

Mesmo tendo anunciado a desistência de um holerite superior a R$ 30 mil como ministra, o que a levaria a um rendimento mensal de R$ 61, 4 mil - incluindo proventos de aposentada do Tribunal de Justiça da Bahia -, Luislinda Valois tornou-se alvo de memes na internet

Luiz Vassallo

03 Novembro 2017 | 15h06

Foto: Reprodução das redes sociais.

Luislinda tomou as redes sociais. “Não aguento mais este trabalho escravo de R$ 33 mil por mês”, diz um post. “Recebo R$ 33.700 por mês. Isso é escravidão!”, diz outro. “Trabalho escravo é trabalhar seis meses do ano só para pagar imposto, e ver o dinheiro virando propina só prá pagar político corrupto.”

Foto: Reprodução do Twitter.

O pedido de Luislinda Valois foi revelado pela Coluna do Estadão nesta quinta-feira, 2. Na petição ao governo, ela fez uma alusão ao trabalho escravo, alegando que na Esplanada tira apenas R$ 2,7 mil por mês como ministra e que esse valor não é suficiente para se manter

Foto: Reprodução do Twitter.

“Trabalho de segunda a segunda, mais de 12 horas por dia, e recebo um salário aproximado de menos de 3 mil reais. É justo? O Brasil está sendo justo comigo?”, desabafou em entrevista à Rádio Gaúcha, na quinta, 2.

Foto: Reprodução do Twitter.

Mesmo tendo anunciado a desistência de pedir holerite superior a R$ 30 mil como ministra, o que a levaria a um rendimento mensal de R$ 61,4 mil – porque já recebe R$ 30.471.10 como desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça da Bahia – Luislinda não para de ganhar memes na internet.

Foto: Reprodução do Twitter.

“Esquenta, não, Ministra. A gente corta mais cana prá senhora ter um salário digno.”

“Eu sou a ministra que trabalho, tenho o mesmo título dos demais ministros, mas sou ministro dos que ganham menos”, disse Luislinda.

“Elite. R$ 2.700 salário. Escrava. R$ 33.700 salário”, compara um outro post com uma montagem em que aparece a foto da ministra ao lado da imagem de uma soldado da Polícia Militar.

Mais conteúdo sobre:

Luislinda ValoisLuislinda Valois