Legalização da maconha só aumentaria o crime no Brasil

Legalização da maconha só aumentaria o crime no Brasil

Fernanda Alves*

08 Outubro 2017 | 05h00

Fernanda Alves. FOTO: Arquivo Pessoal

Se calcularmos a população que consome maconha, 90% dirão ‘sim’ à legalização, já que hoje em dia ‘todo mundo’ consome a droga, mesmo que apenas para curtição.

A maconha não mata, mas traz muitos malefícios à saúde.

Conheço gente que se internou por causa da maconha.


Conheço também aqueles que usam diariamente, mas trabalham normalmente. Gente que, no seu subconsciente, além de satisfazer o vício, acha que é uma forma de relaxar, fizer ‘zen’ e isso não atrapalha sua vida em nada, aparentemente.

Conheço aqueles que necessitam da droga para usos medicinais.

É um tema polêmico, mas ilusão do Brasil achar que o tráfico irá acabar se a maconha for legalizada.

Muito pelo contrário.

Hoje o tráfico de maconha é o maior no Brasil, movimenta R$6,6 bilhões/ano. Sem ela, os traficantes vão buscar muito mais cocaína, que é a segunda mais consumida e acabar de vez com a saúde dos usuários, já que o proibido é bem mais ‘prazeroso’, até para os olhos dos adolescentes, que são os maiores consumidores.

Falamos em 8 milhões de dependentes químicos no país.

Muitos usuários sofrerão bastante com abstinência. Uma vez legalizada a maconha, eles não terão dinheiro para comprar devido aos altíssimos impostos, o crime aumentaria, aquele ‘fiscal’ que deixa a droga entrar ilegalmente no Brasil vai continuar fazendo seu serviço.

O tráfico não vai deixar de existir por causa disso. Os traficantes não movimentam essa dinheirama sozinhos e usuários vão roubar mais para poder comprar a droga.

Ingenuidade daqueles que acham que isso ajudaria. As pessoas mencionam ‘educação’ para que não haja o consumo de drogas.

Educação? No Brasil? Como se educa uma comunidade, por exemplo, onde a maioria dos pais não tem nem primeiro grau, não tem noção dos contras que as drogas podem acarretar aos seus entes?

Famílias de todas as classes sociais conversam com seus filhos sobre drogas, sexo?

Até concordo que buscar as drogas é consequência da ‘falta de educação’, de traumas, de sequelas, fuga.

O que fazer com aquele dependente químico que rouba R$ 10,00 e compra um saquinho de cocaína, porque se ele não cheirar, ele ‘morre’? Estou falando de viciados, doença, e não de novos usuários.

O governo tem que se preocupar com a saúde desses doentes, com a instalação de clínicas decentes públicas para esses doentes, pois eu defendo o óbvio para acabar com o tráfico. Sem usuário, sem tráfico!

* Jornalista/Apresentadora, Embaixadora ‘S.O.S Dependentes Químicos’