Politica

JUSTIçA ELEITORAL

Justiça eleitoral chama meio milhão de mesários em São Paulo

Eles vão compor mais de 100 mil mesas receptoras de votos ou de justificativa para as eleições gerais de outubro

faustomacedo

27 Junho 2014 | 21h57

Até 1.º de agosto, a Justiça Eleitoral de São Paulo deverá convocar cerca de 500 mil mesários para as eleições gerais de 5 de outubro para compor mais de 100 mil Mesas Receptoras de Votos ou de Justificativa que funcionarão em todo o Estado.

Só na capital serão necessários 134,5 mil mesários, correspondente a 27% do total das convocações. Cada mesa receptora de votos terá cinco integrantes. Os mesários são escolhidos, de preferência, entre os eleitores da própria seção eleitoral, e dentre eles, os que têm nível superior, os professores e os serventuários da Justiça.

O Estado de São Paulo é o maior colégio eleitoral do País, com 32 milhões de eleitores.

O mesário é responsável pelo desenvolvimento da eleição em determinada seção eleitoral. Ele recebe o eleitor, colhe e confere sua assinatura no caderno de votação e libera a urna eletrônica para que o cidadão possa exercer o seu direito e dever de votar.

O eleitor que for convocado tem cinco dias de prazo para contestar a convocação junto ao juiz eleitoral, a partir do recebimento da chamada. O trabalho é obrigatório e a dispensa só ocorre em casos excepcionais, mediante apreciação do juiz eleitoral.

Os cartórios eleitorais promovem treinamento para os integrantes das mesas de votos em agosto e setembro. O mesário será informado da data, horário e local pelo seu cartório.

A Justiça Eleitoral criou o programa “Mesário Voluntário” para incentivar a inscrição espontânea dos eleitores em geral e diminuir cada vez mais o número de mesários convocados. A meta é que, num futuro próximo, todos eles sejam voluntários. Qualquer eleitor maior de 18 anos e em situação regular pode ser mesário na sua zona eleitoral, exceto candidatos e seus parentes, membros de diretórios de partidos políticos, agentes policiais e outros casos previstos na legislação eleitoral.

O programa também é dirigido aos universitários. A Justiça Eleitoral firmou convênio com diversas instituições de ensino para incentivar a participação dos estudantes, que têm as horas trabalhadas como mesário contadas como créditos em atividades complementares, além de outros benefícios.

Caso a instituição de ensino não seja conveniada, o universitário pode verificar diretamente em sua faculdade a possibilidade de ter as horas contabilizadas como crédito.

O eleitor interessado no programa pode fazer a inscrição no seu cartório eleitoral ou por meio do endereço eletrônico www.tre-sp.gov.br, no qual é possível obter outras informações sobre a campanha.

Todos os mesários, convocados e voluntários, têm direito a dois dias de folga para cada dia trabalhado e também para cada dia de treinamento. O mesário ganha auxílio-alimentação, um certificado de serviços prestados à Justiça Eleitoral e preferência no desempate em concursos públicos que tenham essa previsão no edital.

Nas eleições municipais de 2012 mais de 19 mil eleitores se inscreveram como mesário.

 

Mais conteúdo sobre: