Jorge Picciani fala por 3 horas à Quinto do Ouro

Jorge Picciani fala por 3 horas à Quinto do Ouro

Após três horas de depoimento, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio deixou a Superintendência da Polícia Federal, na zona portuária. Segundo assessoria de imprensa da Casa, Jorge Picciani (PMDB-RJ) fará pronunciamento nesta quinta-feira, 30, sobre a condução coercitiva desta quarta-feira.

Constança Rezende

29 Março 2017 | 18h36

Jorge Picciani é levado a depor na Operação O Quinto do Ouro. Foto: Wilton Junior/Estadão

Jorge Picciani é levado a depor na Operação O Quinto do Ouro. Foto: Wilton Junior/Estadão

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), deputado Jorge Picciani (PMDB), deixou por volta das 15h a Superintendência da Polícia Federal, na zona portuária, após três horas de depoimento. Foi embora em seu próprio carro, um Corolla prata, que entrou no estacionamento privativo da PF. Não parou para dar entrevistas.
 
Conduzido coercitivamente para prestar depoimento na Operação O Quinto do Ouro, Picciani cancelou sua participação na sessão de votação da Alerj marcada para a tarde desta quarta-feira, 29. Segundo a assessoria de imprensa da Casa, o parlamentar comparecerá à sessão desta quinta-feira, 30, para fazer um pronunciamento na tribuna sobre os acontecimentos desta quarta.
Picciani chega para depor coercitivamente na Operação O Quinto do Ouro. Foto: Marcos Arcoverede/Estadão

Picciani chega para depor coercitivamente na Operação O Quinto do Ouro. Foto: Marcos Arcoverede/Estadão

 
Picciani chegou à sede da PF por volta do meio dia, sob escolta de agentes, em um carro descaracterizado da Polícia Federal. Estava de cabeça baixa. Ao subir no corredor da superintendência, chegou a sorrir para os policiais. Usava um terno azul e uma gravata da mesma cor. Aparentava tranquilidade.

Mais conteúdo sobre:

Jorge Picciani