Janot diz que movimentação de Geddel indicou fuga do País

Janot diz que movimentação de Geddel indicou fuga do País

Ex-procurador-geral da República contou, em palestra a estudantes, que ex-ministro 'se entregou' ao levar dinheiro para apartamento

Luiz Fernando Teixeira

03 Abril 2018 | 14h56

Geddel Vieira Lima. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou nesta terça-feira , 3, durante uma palestra a alunos do Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), que foi a suspeita de que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB) iria tentar fugir do País que levaram os investigadores a encontrar R$ 51 milhões em dinheiro vivo em Salvador.

+ Raquel diz que assessores na casa da mãe de Lúcio e Geddel são ‘fantasmas’

“Esse cidadão estava preso e obteve autorização para prisão domiciliar. O estado natal dele não tinha tornozeleira eletrônica, então ele ficou em domiciliar, sem tornozeleira, e começou a fazer um movimento estranho. Aí os vizinhos ligaram para a Procuradoria dizendo: tem um movimento muito estranho desse cidadão, ele deve estar se organizando para fugir do País. Houve um pedido de busca e apreensão no apartamento e estávamos seguros de que encontraríamos material para fuga”, afirmou Janot.

+ Veja assessores e ministros do presidente Michel Temer que já foram presos

A investigação esperava encontrar dinheiro, mas não uma quantia tão grande. Janot relata que o apartamento não tinha móveis, apenas malas e caixas cheias de dinheiro.

O ex-procurador-geral não citou o nome de Geddel durante a palestra, mas mostrou as fotos da operação, o que permitiu a identificação do caso. “O que importa não são os nomes, são os fatos”, afirmou. A passagem se encontra a partir do minuto 36 do vídeo.

Mais conteúdo sobre:

Geddel Vieira Limarodrigo janot