Homem da JBS na Carne Fraca confessa corrupção à Justiça

Homem da JBS na Carne Fraca confessa corrupção à Justiça

Flávio Evers Cassou admite que pagava propina a fiscais do Ministério da Agricultura em depoimento a juiz federal Marcos Josegrei da Silva e decifre conversas cifradas e cita repasses a políticos do PMDB

Ricardo Brandt, Luiz Vassallo e Fausto Macedo

06 Dezembro 2017 | 05h00

Homem da JBS no esquema de corrupção alvo da Operação Carne Fraca, deflagada em março, Flavio Evers Cassou confessou em depoimento prestado na sexta-feira, 1, que pagava propinas mensais a fiscais do Ministério de Agricultura e citou supostos repasses para políticos, em especial do PMDB. Ele está preso preventivamente, em Curitiba, na carceragem da Polícia Federal.

Cassou foi ouvido pelo juiz federal Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal, em Curitiba, em uma das seis ações penais da Operação Carne Fraca, em fase final.

Com mais de R$ 4 milhões identificados em suas contas pela Polícia Federal, Cassou era o homem responsável pelo pagamentos de propinas para fiscais no Paraná, em especial o ex-Superintendente Regional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Daniel Gonçalves Filho e a ex-chefe do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal Maria do Rocio Nascimento.


Daniel Gonçalves Filho fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República (PGR) e aguarda homologação no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em sua delação, ainda sob sigilo, Daniel Gonçalves cita repasses de propinas a políticos, entre eles o ex-ministro de Justiça Osmar Serraglio (PMDB-PR).

Grampo da Carne Fraca capturou uma conversa de Serraglio (PMDB-PR) com o fiscal agropecuário  No diálogo, o peemedebista se refere a Daniel Gonçalves como “o grande chefe”.

Cassou falou por cerca de quatro horas ao juiz da Carne Fraca, que deve julgar os processo no início de 2018. Daniel Gonçalves foi também um dos réus interrogados, mas informou o magistrado que não iria se pronunciar.

VEJA O DEPOIMENTO DE FLAVIO EVERS CASSOU