Herman compara partidos a capitanias hereditárias

Herman compara partidos a capitanias hereditárias

"Basta olhar quem são os presidentes e os tesoureiros", afirmou o ministro do STJ, durante palestra em São Paulo na XXIII Conferência Nacional da Advocacia Brasileira

Julia Affonso e Marianna Holanda

27 Novembro 2017 | 20h45

Ministro Herman Benjamin. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O ministro Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), comparou nesta segunda-feira, 27, partidos politicos a capitanias hereditárias. Para Benjamin, há ‘partidos com donos’.

“Alguns deles são capitanias hereditárias”, afirmou. “Basta olhar quem são os presidentes e os tesoureiros.”

O ministro não citou quais seriam essas agremiações.

Herman Benjamin participou de um painel na XXIII Conferência Nacional da Advocacia Brasileira. Durante sua palestra, o ministro apontou para uma crise dos partidos.

Benjamin foi ministro do Tribunal Superior Eleitoral e relator da ação contra a chapa Dilma-Temer este ano por abuso de poder econômico e político. Por 4 votos a 3 (um dos votos foi dele), a Corte rejeitou a cassação da chapa vitoriosa em 2014.

Mais conteúdo sobre:

STJHerman BenjaminSTJHerman Benjamin