1. Usuário
Fausto Macedo
Assine o Estadão
assine
Fausto Macedo

Fausto Macedo

Repórter

EM ALTA

Operação Alba Branca

Grampos da Alba Branca citam Fernando Padula como ‘nosso homem lá’ na Educação

Por Fausto Macedo, Julia Affonso e Fernanda Yoneya

29/01/2016, 07h00

   

Investigados por fraudes na merenda escolar mencionam quadro do PSDB que ocupou a chefia de gabinete da Secretaria da Educação do Estado desde 2007 nos governos José Serra e Geraldo Alckmin

Fernando Padula em agosto de 2013 (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Fernando Padula em agosto de 2013. FOTO: DIVULGAÇÃO

Interceptação telefônica da Operação Alba Branca pegou três investigados por fraude na merenda escolar se referindo a uma suposta orientação de Fernando Padula para , que ontem foi exonerado da chefia de gabinete da Secretaria da Educação do Estado, cargo que ocupava desde 2007 (governos José Serra e Geraldo Alckmin, do PSDB).

A Alba Branca cita o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Fernando Capez (PSDB), que é procurador de Justiça do Ministério Público de São Paulo, e um assessor dele, Luiz Carlos Gutierrez, o Licá. A Procuradoria Geral de Justiça abriu investigação porque detém competência para processar eventualmente deputados estaduais. Também é apontado Jeter Rodrigues, ex-assessor de Capez. Outros parlamentares, como Nelson Marquezelli, são mencionados por investigados.

Segundo a Polícia Civil, os grampos indicam que Fernando Padula  é tratado com reverência pelos integrantes da organização que se teria infiltrado em pelo menos 22 prefeituras e tentado manipular contratos da própria Secretaria para garantir a contratação da Coaf, cooperativa sob suspeita de comandar o esquema.

intercept


intercept2

intercept23

Os grampos da Polícia pegaram o lobista Marcel Ferreira Júlio, filho do ex-deputado Leonel Júlio (cassado em 1976 pelo regime militar no ‘escândalo das calcinhas’), o vendedor da Coaf César Bertholino e, ainda, Luiz Roberto dos Santos, o ‘Moita’ – até um dia antes da deflagração da Alba Branca ‘Moita’ era chefe de gabinete do secretário Edson Aparecido (Casa Civil do Governo Geraldo Alckmin, PSDB.

Os três foram flagrados discutindo aditamento a um contrato. A partir da anállise dos grampos, a Polícia destaca que os alvos da investigação se referem a Padula como ‘nosso homem’. O relatório policial não imputa nenhuma acusação ao ex-chefe de gabinete da Educação, mas assinala que ‘Moita’ teria sido orientado por Padula sobre como obter reequilíbrio econômico de contrato da Coaf para fornecimento de produtos agrícolas e suco de laranja destinados à merenda.

O documento transcreve diálogo entre Marcel e ‘Moita’ no dia 4 de dezembro de 2015, às 15h09.

“Moita, tudo bem?”, pergunta Marcel.

“Tudo bem graças a Deus acabei de falar com o Padula”, responde ‘Moita’.

“Opa”, diz Marcel.

‘Moita” diz. “E ele entende assim como eu não é aditivo tá. É reequilíbrio econômico.”

O lobista comenta. “Ah, então tem que pedir por reequilíbrio, né.”

‘Moita’ completa a orientação. “É, não põe aditivo é porque você não tá mantendo o preço.”

O relatório policial transcreve outro diálogo, entre o lobista Marcel e o vendedor da Coaf César Bertholino, no mesmo dia 4 de dezembro, às 15h15. Marcel orienta César ‘sobre cmo deve ser o procedimento, tal qual lhe passou ‘Moita’ na conversa anterior, diz o documento.

Os dois falam da queda do secretário Herman Voorwald, da Educação, no início de dezembro, em meio a um projeto que irritou os estudantes.

“Na conversa a seguir, Marcel orienta César sobre como deve ser o procedimento, tal qual lhe passou ‘Moita’ na conversa anterior”, assinala o relatório. “Imediatamente após a conversa Marcel liga para César, informando que o “nosso homem” continua lá (na Secretaria da Educação) e passa as orientações de como deve ser feito o pleito de alteração de preço no contrato que vai ser prorrogado.”

Marcel diz. “Eu  tô NO PALACIO , O HERMAM CAIU, SECRETARIO TÁ.”

CESAR: AH É?

MARCEL : ACABOU DE CAIR ,O GERALDO MANDOU ELE EMBORA, POR ISSO ELE ME CHAMOU AQUI. TÁ INDICANDO OUTRO , O NOSSO AMIGO AQUI TÁ POR ENQUANTO LÁ. OUTRA COISA ELE ME CHAMOU AQUI PELO SEGUNTE, LIGOU LÁ DA SECRETARIA. É O DOCUMENTO QUE EU DEI PRA ELE FAZER DO PROTOCOLO , O CARLINHOS FEZ ERRADO. ELE

PÔS ADITIVO. É REEQUILÍBRIO , REEQUILÍBRIO , É A MESMA COISA QUE TÁ NO PAPEL 50 NÃO PÕE ADITIVO , PÕE REEQUILÍBRIO, QUER QUE EU TE MANDE POR WHATsAP?

CÉSAR: ISSO ISSO, MAIS FÁCIL EU PASSAR PRA ELE, OU SENÃO EU VOU FAZER O SEGUINTE, EU VOU LIGAR , PEDIR PRO ADRIANO TE LIGAR AI AGORA E FALAR NA FIRMA E JÁ PASSO PRA ELE FAZER A ALTERAÇÃO LÁ NA HORA.

MARCEL: ENTÃO PEDE PRA ELE ME LIGAR QUE EU VOU PROTOCOLAR SEGUNDA SEM FALTA E VÊ SE SOLTAMOS OUTRO EDITAL TAMBEM TA?

CÉSAR: TA BOM

MARCEL: ENTÃO MANDA PAU, MANDA PRA MIM EU TO ESPERANDO.

CÉSAR : VOU FALAR PRA ELE TE LIGAR AI AGORA.

MARCEL: TA BOM

CÉSAR : BELEZA ENTÃO FALOU TCHAU TCHAU

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.