Governo usará drones contra o trabalho escravo no campo

Governo usará drones contra o trabalho escravo no campo

Ministério do Trabalho recebeu equipamentos que podem voar a 70 metros de altura e mira fazendas com porteira fechada

Redação

23 Julho 2015 | 04h00

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Por Fausto Macedo

A partir de agosto será implementada uma importante ferramenta na inspeção das condições de trabalho, especialmente no combate ao trabalho escravo no meio rural. Auditores-fiscais do trabalho do Rio de Janeiro irão utilizar drones, veículos aéreos não tripulados, para monitoramento de locais de difícil acesso.


As informações foram divulgadas nesta quarta-feira, 22, no site do Ministério Público do Trabalho e Emprego. Ao todo, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Rio recebeu seis drones, doados pelo Ministério Público do Trabalho por meio de Termo de Ajustamento de Conduta firmado com uma empresa alvo de investigação por irregularidades.

“O drone não substitui a presença do fiscal, mas será útil no campo, caso encontremos uma fazenda com porteira fechada, por exemplo. Também será importante para localização de barcos de pesca e na checagem do estágio de grandes obras”, declarou Bruno Barcia Lopes, coordenador da Fiscalização Rural da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Rio.

Nesta quarta-feira, dia 22 de julho, foi encerrada a capacitação de sete auditores-fiscais do trabalho para operação do equipamento.O curso ocorreu na sede da Superintendência, no Centro do Rio. O objetivo do Ministério do Trabalho é que pelo menos um drone seja doado à Polícia Rodoviária Federal, instituição parceira da Pasta no combate ao trabalho escravo rural e urbano. Policiais também foram convidados para participar do treinamento.

Inicialmente, os equipamentos serão utilizados em fase de testes, pois a utilização desse equipamento ainda não é regulada no País. Acoplada a cada drone modelo “Inspire 1”, existe uma câmera apta a fotografar e filmar com resolução de 4K (Ultra HD). Os voos têm duração aproximada de 20 minutos, com alcance de aproximadamente dois quilômetros e a cerca de 70 metros de altura.

Mais conteúdo sobre:

MTETrabalho Escravo