Garotinho em Bangu cobra punição a Cabral por ‘regalias’ em Benfica

Garotinho em Bangu cobra punição a Cabral por ‘regalias’ em Benfica

Advogado Carlos Azeredo ainda afirmou que não vai pedir para que ex-governador volte à Cadeia Pública e relata que ele está em condições melhores em Bangu, para onde foi transferido

Wilson Tosta, Roberta Pennafort e Luiz Vassallo

26 Novembro 2017 | 09h32

Sérgio Cabral Filho (e) e Anthony Garotinho (d) Foto: MARCOS D’PAULA/AGENCIA ESTADO/AE

A defesa do ex-governador do Rio Anthony Garotinho cobrou, por meio de nota à imprensa, neste sábado, 25, punição ao ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), por ‘reagalias’ dentro da cadeia de Benfica. Garotinho fui transferido da Cadeia Pública para Bangu 8 por não conseguir provar que foi agredido, conforme denúncia que fez à Polícia Civil. Uma vistoria do Ministério Público na cadeia, aonde também estão presos Cabral, o ex-presidente da Assembleia do Rio, Jorge Picciani,  e os deputados estaduais Paulo Melo e Edson Albertassi, encontrou camarão, bolinhos de bacalhau e outros alimentos proibidos.

“A defesa questiona o fato ainda de o ex-governador Sérgio Cabral não ter sido punido com a transferência até hoje, apesar de terem sido constatadas, reiteradas vezes, que ele se beneficiou de regalias dentro do presídio de Benfica”, afirma o advogado Carlos Azeredo, que defende Garotinho.

Garotinho foi removido da Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio. Na manhã da sexta, denunciou ter sido atacado em sua cela de madrugada por um desconhecido com um taco de beisebol. O agressor teria ferido o ex-governador em um dos joelhos e em um dos pés e feito ameaças mostrando uma pistola. O político deu queixa na Polícia Civil.

Câmeras de vigilância, porém, não registraram nada de anormal. Por isso, a Secretaria de Administração Penitenciária anunciou que o político seria punido com a transferência para a cadeia em Bangu. O estabelecimento é de segurança máxima e tem vigilância por vídeo 24 horas por dia, inclusive na cela. Garotinho, porém, gostou da mudança. Porém, se queixa muito de dores nos locais onde teria recebido as pancadas.

Os promotores resolveram vistoriar a Benfica depois que o ex-governador Anthony Garotinho (PR), que estava preso na mesma cadeia, afirmou ter sido agredido de madrugada. Sua cela era em ala diferente, por ser inimigo de Cabral e de outros presos da Lava-Jato, como os deputados estaduais afastados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi . Havia camarões, bolinhos de bacalhau e queijos, além de iogurtes e refrigerantes, em tonéis com gelo.

O advogado Carlos Azeredo afirmou ‘que esteve com Anthony Garotinho na tarde deste sábado e constatou que as condições dele no presídio de Bangu estão melhores do que no presídio de Benfica, onde havia sérios riscos à integridade física do ex-governador’.

“Por esse motivo, a defesa optou por não pedir a transferência de Garotinho de volta para Benfica, como chegou a cogitar no início da manhã”.